Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bombeiros são presos por estuprar menina de 13 anos

Suspeitos, de 32 e 43 anos, ameaçavam os pais e o namorado da adolescente

Dois sargentos do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro foram presos nesta quinta-feira acusados de estuprar uma adolescente de 13 anos em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Os acusados eram lotados no quartel da Gávea, Zona Sul da capital, e foram detidos em suas casas.

De acordo com a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), Marcelo da Silva Lima, de 43 anos, teria iniciado a série de abusos em fevereiro de 2012. Ele – que é casado com a tia da vítima – seduziu a adolescente e manteve relações sexuais com ela por aproximadamente um ano.

Durante o período, o militar prometia se separar da mulher para assumir o namoro. Como não cumpriu, a garota terminou o relacionamento. A partir daí, ela passou a ser ameaçada por Lima, que usava uma arma para obrigá-la a faltar à aula para ir a motéis com ele.

Ameaças – Ainda segundo a polícia, por duas vezes o sargento Fernando Oliveira de Andrade, de 32 anos, participou dos estupros. Em uma delas, a vítima havia ingerido bebida alcoólica, e na outra, ela cedeu depois que seus pais foram ameaçados de morte. O novo namorado da adolescente também foi ameaçado, conta a delegada da Deam, Sania Burlandi. Os sargentos chegaram a mostrar para ele vídeos com cenas de sexo entre o trio.

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro informou que abrirá procedimento interno para apurar se os militares são os autores do estupro. Se confirmado, eles serão submetidos a um processo administrativo, que pode resultar desde uma punição administrativa até a exclusão da corporação. Os dois permanecem no Grupamento Especial Prisional (GEP) até o fim do processo.

Orgia – Esse é o segundo escândalo sexual envolvendo bombeiros do Rio de Janeiro nesta semana. Na quarta-feira, um cabo de Nova Iguaçu foi denunciado depois de admitir ter aberto as portas do quartel na Baixada Fluminense, para um casal que tinha o fetiche de fazer sexo com ele no local. Um sargento, acusado de facilitar a entrada da dupla, também está sendo processado.

Leia também:

Leia também: Bombeiro libera quartel para participar de orgia com casal