Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bombeiros: Notícias falsas atrapalham buscas em Brumadinho

Em entrevista, o porta-voz dos Bombeiros afirmou que 'fake news' atrasam o trabalho de recuperação dos corpos

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais afirmou que os trabalhos de procura de vítimas da barragem que rompeu em Brumadinho estão sendo prejudicados com a disseminação de notícias falsas sobre a tragédia e a atuação das autoridades na região.

O porta-voz da corporação, Pedro Aihara, disse que mensagens divulgadas nas redes sociais apontam um conjunto de fatos e que não condizem com a realidade. Como exemplo, o tenente citou conteúdos indicando a existência de sobreviventes na região. Quando são acionados por informações desse tipo, os bombeiros têm de ir atrás e conferir se no determinado local sugerido haveria ou não alguma pessoa que resistiu à tragédia.

Outro caso foi a divulgação de notícias segundo as quais os militares nas buscas estariam “intoxicados com a lama”. Aihara registrou que o Corpo de Bombeiros se baseia em laudos atestando o caráter não tóxico da lama, mas que ainda assim há procedimentos para evitar eventuais doenças nos oficiais.

Além disso, o porta-voz informou que estão sendo coletadas amostras de lama em diversos pontos da região para análises próprias, para confirmar se há ou não riscos a quem está trabalhando na área.

Doações

O Banco do Brasil (BB) e a Caixa Econômica Federal abriram contas vinculadas à Prefeitura de Brumadinho para receber doações e auxiliar a população que foi afetada com o rompimento da barragem da Vale. Porém, nas redes sociais, circulavam informações de que as contas seriam um golpe. Em nota, o BB afirmou que essa propagação de notícias falsas poderia “atrapalhar o socorro dos atingidos”.

Veja os dados das contas oficiais do BB e da Caixa:

Banco do Brasil
SOS Brumadinho
Agência 1669-1
Conta 200-3
CNPJ 18.363.929/0001-10

Caixa
Juntos por Brumadinho
Agência 2808
Operação 013
Conta 3-5
CNPJ 18.363.929/0001-40

(Com Estadão Conteúdo)