Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsonaro faz alerta contra ‘invasão chinesa’ no Brasil

Expoente da direita radical critica venda de empresa de sementes de milho no país, que pertencia a uma multinacional americana, para um fundo chinês

O pré-candidato à Presidência nas eleições de 2018 e hoje deputado federal Jair Bolsonaro usou as redes sociais neste domingo para fazer um alerta sobre uma suposta invasão chinesa no agronegócio brasileiro.

“(A) China assume controle de 20% do mercado de sementes de milho no Brasil”, escreveu Bolsonaro em sua conta no Twitter, em referência à conclusão da venda da unidade de sementes de milho que pertencia à multinacional americana Dow AgroSciences para o fundo chinês Citic Agri. Essa participação de mercado citada pelo deputado coloca a nova empresa, chamada de LP Sementes, em terceiro lugar no segmento nacional.

O político complementou dizendo que “o país está perdendo o controle da produção primária e da sua própria segurança alimentar”. Por fim, no mesmo tuíte, ele urgiu: “É preciso estabelecer limites legais, urgentes e propositalmente não utilizados nesta área”.

As aquisições de grupos chineses no Brasil são um dos temas preferidos do deputado federal pelo Partido Social Cristão (PSC-RJ). Bolsonaro, que adota um discurso nacionalista, já afirmou em ocasiões anteriores que é a favor da privatização da Petrobras, desde que não seja para uma empresa chinesa.

O Citic Agri Fund foi criado em 2016 pela chinesa Citic Agriculture, que faz parte de um dos maiores conglomerados industriais chineses, a Citic, em parceria com investidores privados do país asiático. Os ativos adquiridos pelo fundo geraram uma receita estimada em quase 1 bilhão de reais no ano passado.

A Dow AgroSciences colocou a sua unidade de sementes de milho no Brasil à venda para cumprir com exigências das autoridades regulatórias nacionais para que a sua fusão com a também americana DuPont fosse aprovada.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antônio de Oliveira Marques

    O PT jogou o Brasil nesse pseudo “negócio” com seus comparsas comunistas.

    Curtir

  2. claudiomar da cruz

    Oh Bolsonaro!! Ainda não descobriu que vivemos num mundo globalizado..Para o capital não existe fronteira, estamos numa economia capitalista meu senhor!!

    Curtir

  3. Reginaldo Pinho

    É um estranho radicalismo a Veja denominar o Bolsonaro como “expoente da esquerda radical”! Conheço muitas e muitas pessoas que estão declarando voto nele por ver uma forma de fazer política diferente. De maneira direta e corajosa ele trata sobre problemas que afligem os brasileiros sem se importar com o que dita os grandes meios de comunicação e setores ideológicos de esquerda declarados e de extrema esquerda enrustidos. Tá ficando muito interessante isso. Quanto mais batem nele mais ele aumenta o seu eleitorado.

    Curtir

  4. Reginaldo Pinho

    *Quis dizer direita radical, no comentário anterior.

    Curtir

  5. BOLSONARO disse a verdade !

    Querem entregar o país ferrado e quebrado pra China ? Votem no Lula pra presidente…. Essa abertura escancarada pra China foi mais uma das HERANÇAS MALDITAS do PT.

    Curtir

  6. O mundo é globalizado mas a China é comunista, ou seja, o Estado e o Partido Comunista Chinês provavelmente são os reais detentores dessas empresas que investem no exterior. Essas possessões são verdadeiras expansões de território chinês e só um imbecil não percebe isso. Marxista só serve pra atrapalhar a rotação da Terra, racinha miserável.

    Curtir

  7. Osmar Serrragem

    Pois então o Bolsonaro concorda com o PR sobre a venda do COMPERJ, em Itaboraí, para um grupo chinês? Acho que pode vender, é só estabelecer as condições e fiscalizar…Sem se deixar corromper…Será que podemos???

    Curtir