Bolsonaro diz que pode ser operado em 20 de janeiro

O presidente eleito comentou sobre a nova data da cirurgia durante a participação em um evento militar no Rio de Janeiro, na manhã deste sábado

Por Da Redação - Atualizado em 24 nov 2018, 13h17 - Publicado em 24 nov 2018, 12h37

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse neste sábado que, se tudo der certo, pode ser submetido à cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia em 20 de janeiro de 2019, após sua posse na Presidência. Bolsonaro comentou sobre a provável data da cirurgia depois de participar de uma cerimônia militar na zona oeste do Rio de Janeiro, na manhã deste sábado.

Segundo ele, a decisão do novo procedimento será feita no dia 19 de janeiro, quando voltará ao Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para uma nova avaliação. A intervenção dependerá de uma avaliação médica e da recuperação de uma inflamação detectada no peritônio, membrana que fica entre a parede do abdômen e os órgão digestivos. Caso o problema tenha desaparecido, ele poderá ser operado no dia seguinte.

“Fiz uma nova avaliação, a recomendação, ou melhor, a decisão do doutor Macedo (médico) foi marcar dia 19 de janeiro para eu comparecer novamente em São Paulo, e se estiver em condições, dado o grave caso de infecção ainda, eu opero dia 20, do contrário, será novamente adiado”, disse ele.

Na sexta-feira (23), ele esteve no hospital Albert Einstein, em São Paulo, para exames pré-operatórios. Na ocasião, a inflamação foi detectada e a cirurgia, que ocorreria em dezembro, precisou ser adiada. Bolsonaro admitiu que, às vezes, tem abusado e desobedecido a orientação dos médicos, e que continua proibido de fazer esforço prolongados.

Publicidade

(Com Reuters)

Publicidade