Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BBB: MP pode apreender passaporte de Daniel

Por Roberta Pennafort

Rio de Janeiro – Atendendo pedido do Ministério Público, a Justiça do Rio determinou ontem à noite a apreensão do passaporte do modelo Daniel Echaniz, participante expulso segunda-feira do Big Brother Brasil sob investigação policial de “estupro de vulnerável”.

Segundo a decisão, tomada pelo juiz Marco Couto, da Vara Criminal de Jacarepaguá (zona oeste do Rio), Daniel precisa entregar seu passaporte no prazo máximo de três dias. O ex-BBB não poderá deixar o País até o fim da investigação. A intenção da promotoria era impedir que ele viaje a trabalho para o exterior. O advogado Wilson Matias, que representa Daniel, disse que há convites para que o modelo vá à Itália e à África do Sul, mas negou que ele tenha a intenção de viajar agora.

Quer, antes, “resgatar sua imagem”. Daniel afirmou à polícia que não fez sexo com a colega de programa Monique Amin. Ambos estavam conscientes ao “dar e receber” carícias, especificou o advogado. Matias afirmou que, embora não tenha recebido ameaças, Daniel teme pela sua vida, por conta da suspeita de crime grave. Disse também que ele deseja voltar ao reality show – o que já foi descartado pela TV Globo. “Nosso objetivo é que ele limpe sua imagem e retorne ao programa.”

Daniel não participou da entrevista convocada pelo advogado para as 15 horas. Não queria, disse ele, correr o risco de a Globo puni-lo sob alegação de quebra do contrato de exclusividade de seis meses de duração assinado por todos os BBBs, cuja multa é de R$ 1,5 milhão (ele só pode dar declarações à Globo).