Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Autoridades comparecem ao velório de Hebe Camargo

Alckmin e Kassab prestaram condolências à família da apresentadora. Dilma divulgou nota de pesar e referiu-se a Hebe como 'querida amiga'

Por Da Redação 29 set 2012, 21h30

O velório da apresentadora Hebe Camargo, neste sábado, reuniu não apenas fãs e celebridades, como também autoridades e políticos. Compareceram à cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o prefeito da capital, Gilberto Kassab, além dos candidatos à prefeitura da cidade Gabriel Chalita (PMDB) e José Serra (PSDB).

“Ela foi a grande dama da TV brasileira”, afirmou Chalita, acrescentando que a grande marca da apresentadora era sua paixão pela vida. Já Kassab disse que “Hebe se tornou uma das pessoas mais queridas do Brasil” ao longo de sua carreira. José Serra elogiou a força da apresentadora. “Perdi uma grande amiga. Ela enfrentou a doença com muita valentia. Ela foi uma batalhadora como poucas. Ela inaugurou a TV no Brasil. Ela começou como cantora e virou uma líder da TV no Brasil”, afirmou. “A Hebe sempre me apoiou nas campanhas, excetuando a primeira, seja publicamente ou pessoalmente”, completou.

Mais cedo, a presidente Dilma Rousseff divulgou nota de pesar sobre a morte de Hebe, a quem chamou de “querida amiga”. “Recebi hoje, com tristeza, a notícia do falecimento de uma das mais importantes personalidades da televisão brasileira, a minha querida amiga Hebe Camargo. Ela iniciou sua carreira como cantora, atuou como atriz e foi pioneira nos programas de entrevistas. Com sua simpatia e espontaneidade, recebeu, ao longo de seis décadas, as mais diversas personalidades em seus programas de televisão, mantendo sempre uma grande sintonia com o público. Milhares de fãs em todo o Brasil perdem hoje a alegria de Hebe, uma grande artista. Neste momento de dor e tristeza, quero me solidarizar com sua família, seus amigos e todos os telespectadores brasileiros”, diz o texto.

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, também se manifestou: “Hebe era sinônimo da alegria de viver. Deixa um vazio nas noites da televisão brasileira”.

No site do Ministério da Cultura, uma nota assinada por Marta Suplicy afirmou que Hebe representou um marco para a história não só da televisão, mas também do rádio e da cultura brasileira em geral. “Admirava a apresentadora, a mulher e a guerreira. Durante toda a sua vida, com seu jeito espontâneo de ser, Hebe trouxe alegria a milhões de pessoas. Nos últimos anos, continuou um exemplo de otimismo, mesmo diante de uma doença tão dura. Fica a lembrança de uma vencedora, que conduziu a vida como queria”, diz a nota.

O deputado federal Paulo Maluf, em nota, lamentou o falecimento da artista, com quem conviveu “45 anos” de sua vida. “Uma mulher estupenda, corajosa, e uma entrevistadora franca e leal. Vai deixar muitas saudades. O exemplo dela foi dignificante”.

José Sarney, presidente do Senado escreveu: “Hebe foi uma figura que ocupou de maneira marcante algumas décadas da vida artística brasileira, com uma grande vivência, grande sensibilidade para o gosto popular e, ao mesmo tempo, com inteligência e competência. Só temos que lamentar. Uma figura como ela deixa um vazio que não se preenche com facilidade”.

Continua após a publicidade
Publicidade