Clique e assine a partir de 9,90/mês

Aumento de imposto e violência no Rio nas manchetes de 21/07/17

Litro do combustível pode sofrer reajuste de até R$ 0,41 na bomba

Por Da redação - 21 jul 2017, 07h48

O anúncio do aumento do imposto sobre combustíveis e do corte no Orçamento da União está nas manchetes dos principais jornais nesta sexta-feira. Projeção é de que alta do PIS e da Cofins sobre os combustíveis gere R$ 10,4 bilhões até o fim do ano. Litro do combustível pode sofrer reajuste de até R$ 0,41 na bomba. No Globo, reportagem principal afirma que reunião entre o presidente Michel Temer, ministros, o governador Pezão e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para conter o avanço da violência no Rio de Janeiro, resultou apenas em anúncio de reforço que já tinha sido prometido e efetivado antes.

Folha de S.Paulo
Temer dobra imposto sobre gasolina e congela R$ 5,9 bi
O governo aumentou o preço dos combustíveis e congelou mais R$ 5,9 bilhões em despesas, o que acentua o arrocho na máquina pública. A medida põe em risco a continuidade de serviços no próximo mês. A alíquota de PIS/Cofins da gasolina dobrará. A partir de hoje, o litro do combustível sofrerá reajuste na bomba de até R$ 0,41 e o do diesel, cujo tributo subiu 86%, de R$ 0,21. No etanol, a elevação pode chegar a R$ 0,20. 

O Estado de S.Paulo
Temer corta R$ 5,9 bi do Orçamento e eleva imposto
Novo corte no Orçamento se soma aos R$ 39 bilhões anunciados no início do ano. O bloqueio veio acompanhado do aumento do PIS e Cofins para o combustível. A projeção é de que a alta na tributação gere receita extra de R$ 10,4 bilhões até o fim do ano. A equipe econômica optou pelo aumento do PIS/Cofins porque a entrada de recursos é imediata, e o tributo reajustado não é dividido com Estados e municípios.

O Globo
Temer, Rodrigo Maia, Pezão, Padilha, Moreira e Jungmann – Não conseguem um só policial
O presidente Michel Temer reuniu seis ministros, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o governador Pezão com a promessa de dar uma solução para o avanço da criminalidade no estado, mas o encontro terminou sem que uma só medida relevante fosse anunciada. Pezão disse que a União liberou 800 homens para reforçar a segurança no estado. Mas do total prometido, e já anunciado, só faltariam chegar 140 agentes da Polícia Rodoviária Federal. 

Valor Econômico
Trauma da Lava Jato ainda paralisa gestão na Petrobras
A média gerência da Petrobras está “amedrontada e paralisada”, disse Pedro Parente, presidente da estatal, ao analisar seu primeiro ano no cargo. Ele comenta que essa paralisia é o que mais o tem surpreendido nesse período. O temor decorre dos desdobramentos das investigações da Operação Lava-Jato.

Zero Hora
O homem que fez os leitores lerem ZH de trás para a frente
Editado do começo para o fim, jornal homenageia cronista porto-alegrense Paulo Sant’Ana, morto esta semana, aos 78 anos.

Publicidade