Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Atentado em NY e salários no Brasil nas manchetes de 1/11/17

Ataque matou 8 pessoas e feriu 11 em Manhattan

Por Da redação - 1 nov 2017, 07h56

Atentado terrorista em Nova York e alta no volume de salários do Brasil estão nas manchetes dos principais jornais do país nesta quarta-feira. Uzbeque matou 8 pessoas e feriu 11 em ciclovia de Manhattan, a dois quarteirões do local onde ficavam as Torres Gêmeas. O atentado é o mais letal na cidade desde o 11 de Setembro. No Estado de S.Paulo, dados da Pnad Contínua mostram que o mercado de trabalho movimentou R$ 7 bilhões a mais em salários em um ano.

Folha de S.Paulo
Terrorista atropela e mata ao menos oito em Nova York
O FBI e a prefeitura tratam o caso como um ato terrorista. O ataque ocorreu na região sul de Manhattan, onde ficam o distrito financeiro e o World Trade Center. Segundo a polícia, o carro atropelou quem estava no caminho —a ciclovia também é usada por pedestres. Após bater em ônibus escolar, o motorista saiu do veículo portando armas falsas. 

O Globo

NY tem primeiro atentado com mortes desde o 11 de Setembro
Depois de percorrer um quilômetro e meio na ciclovia, o atropelador saiu a pé, segurando duas armas, uma de chumbinho e outra de paintball, e gritou “Deus é grande” em árabe, antes de ser ferido a tiros e preso pela polícia. O presidente Donald Trump afirmou que os americanos não podem deixar que o Estado Islâmico volte ao país.

‘Linha de comando precisa ser investigada’
O ministro da Justiça, Torquato Jardim, reforçou ontem as críticas ao comando da segurança pública do Estado do Rio. Após dizer que comandantes de batalhões da PM “são sócios do crime organizado” e que o governador Luiz Fernando Pezão não controla a instituição, o ministro afirmou, sem apresentar provas, que “há toda uma linha de comando que precisa ser investigada”. 

O Estado de S.Paulo
Volume de salários sobe R$ 7 bi em um ano no País
Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados pelo IBGE mostram que o mercado de trabalho no País movimentou R$ 188,1 bilhões em salários no terceiro trimestre. O resultado representa quase R$ 7 bilhões a mais em circulação em um ano e impulsiona a expectativa de vendas de Natal.

Valor Econômico
MP que muda taxação de fundos atinge a alta renda
A Medida Provisória 806, publicada na noite de segunda-feira, atinge em cheio os investidores donos de grandes fortunas ao instituir o “come-cotas” – o imposto cobrado semestralmente – para os fundos fechados de renda fixa e multimercados. Estes fundos são aqueles com regra restrita para resgate do dinheiro.

Publicidade