Clique e assine a partir de 9,90/mês

Assassino de turista lituano em Paraty, no Rio, é preso

Criminoso será indiciado por homicídio triplamente qualificado, tentativa de feminicídio e estupro; Adam Zindul, 37 anos, foi morto na quarta, 5

Por Jana Sampaio - Atualizado em 6 fev 2020, 20h40 - Publicado em 6 fev 2020, 20h20

Um homem de 37 anos, natural de Paraty, na Costa Verde do Rio de Janeiro, foi preso nesta quinta-feira, 6, pelos crimes de homicídio triplamente qualificado do turista lituano Adam Zindul, de 37 anos, e por tentativa de feminicídio e estupro contra a esposa de Zindul, uma paulista de 35 anos. O crime aconteceu por volta das 22h30 de quarta, 5, quando a brasileira foi estender a toalha do lado de fora da casa onde estava hospedada com o marido, na Praia do Sono, uma ilha a 27 quilômetros do centro de Paraty.

Segundo a vítima, ela estava sendo assediada pelo criminoso, contratado para cortar a grama da casa onde o casal estava, há dois dias. Depois de render a vítima com uma faca, o homem agrediu Zindul e o amarrou em uma cadeira na sala antes de seguir para o quarto, onde tentou asfixiar a brasileira e a estuprou. Em seguida, retornou para esfaquear o turista lituano, que chegou no dia 28 de janeiro ao Rio. A polícia realizou perícia no local e outros exames foram solicitados.

A mulher foi encaminhada ao Hospital de Paraty, onde mais tarde reconheceu, por meio de uma foto, o autor dos crimes. O caso está sendo investigado pela 167ª Delegacia de Polícia (Paraty), que já ouviu cinco testemunhas. De acordo com o Marcelo Russo, delegado responsável pelo caso, o homem foi localizado após moradores da ilha terem apontado ele como suspeito.

“Por se tratar de uma comunidade afastada e com poucos moradores, todos se conhecem. Mas ninguém sabia quem era o homem, que estava há poucos dias na ilha”, explicou Russo. O delegado afirmou ainda que o criminoso, que deu depoimentos contraditórios, já cumpriu pena por tráfico de drogas e tem passagens na polícia por crimes de violência sexual.

O homem está preso na delegacia e será conduzido na sexta, 7, para a Cadeia Pública Franz de Castro, em Volta Redonda, no Sul Fluminense. Somadas em abstrato, as penas pelos três crimes podem chegar a 50 anos.

Continua após a publicidade
Publicidade