Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após quedas, confiança do consumidor cresce 0,5%

Por Da Redação 22 dez 2008, 09h18

Após registrar dois meses consecutivos de quedas, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) subiu 0,5%, passando de 96,9 para 97,4 pontos, entre novembro e dezembro. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). De acordo com a fundação, as avaliações sobre a situação atual foram melhores em relação à análise anterior devido “ao comportamento sazonal desta época do ano”.

A FGV informou também que, neste período, enquanto a avaliação em relação à situação atual melhorou, a expectativa sobre o que poderá acontecer nos próximos meses, piorou. O levantamento mostrou que o Índice da Situação Atual (ISA) cresceu 6,8%, passando de 98,1 pontos para 104,8 pontos, e o Índice de Expectativas (IE) teve queda de 2,8%, de 96,2 para 93,5 pontos – o menor da série, que teve início em setembro de 2005.

Segundo a FGV, a piora das expectativas em relação à situação econômica do país nos próximos meses foi o principal fator a influenciar a queda do IE. Os dados mostram que a parcela dos consumidores pesquisados que acreditam na melhora decresceu de 21,1% para 18,3% entre novembro e dezembro. Já a parcela daqueles que acham que a situação vai piorar passou de 32,3% para 36,3%, no mesmo período.

Para a realização da pesquisa, foram coletados dados em mais de 2.000 domicílios, em sete capitais. O índice, intitulado Sondagem das Expectativas do Consumidor, é composto por cinco quesitos: situação econômica do país, da família, do orçamento doméstico, do grau de dificuldade de encontrar trabalho e intenções de compras de bens de alto valor. Os dados foram apurados entre os dias 31 de novembro e 18 de dezembro.

Continua após a publicidade
Publicidade