Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após deslizamentos, Rio amanhece com trânsito caótico

Temporal durante a madrugada provocou uma morte. Pedra do tamanho de um vagão de trem interdita totalmente a Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá

Por Da Redação 26 abr 2011, 08h29

O Rio amanheceu nesta terça-feira com o trânsito caótico, depois de uma forte chuva ter provocado deslizamentos e uma morte durante a madrugada. A cidade permanece em estado de atenção em todas as regiões. De acordo com a Alerta Rio, áreas da Zona Norte da cidade ainda têm alto risco de desmoronamento.

A tempestade, que teve início na noite de segunda-feira, provocou a queda de uma rocha de 300 metros cúbicos – equivalente a um vagão de trem – na Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá, interditando totalmente a via em frente ao Morro da Árvore Seca. A pedra atingiu um carro, mas não deixou feridos. Equipes da Geo-Rio foram deslocadas para o local. Não há previsão para que as pistas sejam liberadas.

A Defesa Civil da cidade registrou pelo menos outros quatro pontos de deslizamento durante a madrugada – nas favelas JK, Andaraí, Borel e Chacrinha, todos sem nenhuma vítima.

Na Tijuca, choveu cerca de 200 milímetros em quatro horas, quantidade correspondente ao volume médio de 40 dias. Uma mulher, atingida por uma descarga elétrica ao apoiar-se num poste da Rua Conde de Bonfim, foi levada ao hospital do Andaraí. Ela não corre risco de vida.

Pela primeira vez, as sirenes da Defesa Civil, desenvolvidas no ano passado, alertaram os moradores de onze regiões sobre o risco de deslizamento. Ao menos 120 pessoas passaram a madrugada em pontos de apoio.

Na Praça da Bandeira, um homem foi encontrado morto, vítima de afogamento. O prefeito Eduardo Paes acompanhou o trabalho da Defesa Civil no Centro de Operações. Ao todo, as equipes de socorro receberam 78 chamados.

O temporal também provocou problemas de transportes. Pistas ficaram alagadas desde o final da noite de segunda-feira, atrapalhando a volta para casa do carioca. Motoristas ficaram ilhados. Carros foram arrastados pelas águas.

Na manhã desta terça, a situação continua ruim. Algumas das principais vias da cidade amanheceram cobertas de lama. De acordo com a Supervia, as estações de trem Mangueira, Maracanã e Praça da Bandeira estão fechadas. Os ramais Bangu, Deodoro e Campo Grande operam parcialmente.

Alguns bairros da cidade permanecem sem luz desde a noite desta segunda-feira. A Light, a concessionária responsável pelo fornecimento no Rio de Janeiro, disse que ainda não há previsão para o restabelecimento da energia.

Continua após a publicidade
Publicidade