Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após 12 mortes, ônibus são incendiados em Campinas

Na manhã desta segunda-feira, três ônibus foram queimados e ao menos um carro incendiado. Polícia investiga suspeita de execuções

(Atualizada às 15h30)

Ao menos doze pessoas foram mortas na madrugada desta segunda-feira na cidade de Campinas, no interior do Estado de São Paulo. Após os crimes, três ônibus foram queimados, cinco apedrejados e pelo menos um carro também foi danificado na manhã de hoje. Uma cabine de um terminal urbano no bairro de Ouro Verde, na periferia da cidade, também foi incendiada.

Segundo a Polícia Militar, os ataques foram registrados no bairro Vida Nova e seriam uma reação às mortes ocorridas na madrugada. Ainda de acordo com a polícia, os crimes aconteceram em um período de cinco horas e têm características de execução. Nos locais dos crimes foram encontradas cápsulas de pistola 9 mm e de revólver calibre 380. As vítimas tinham tiros na cabeça e tórax, alguns com mais de cinco perfurações pelo corpo. Metade dos doze mortos tinha passagem pela polícia e um deles era menor de idade.

As mortes começaram depois que um policial militar, que estava de folga, foi assassinado na tarde de domingo durante uma tentativa de assalto. Arides Luís dos Santos, de 44 anos, estava com a mulher abastecendo o carro quando foi abordado pelos criminosos. Ele tentou desarmar um dos bandidos e levou um tiro na cabeça.

A Polícia Civil investiga o envolvimento de policiais militares nos assassinatos. O delegado responsável pelo caso, Licurgo Nunes Costa, afirmou que apura a hipótese de execução, vingança ou conflito entre quadrilhas.

Corpos – Das doze vítimas, três chegaram a ser socorridas com vida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreram a caminho do hospital. Os corpos estão no Instituto Médico Legal (IML). Até o momento, ninguém foi preso.

(Com Estadão Conteúdo)