Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Apesar de proibidos, aglomeração e bailes de Carnaval pipocam pelo país

Festas clandestinas foram registradas em diversos pontos turísticos

Por Da Redação 14 fev 2021, 21h35

Apesar das inúmeras proibições impostas pelas autoridades a eventos ligados ao Carnaval, o que não faltou neste final de semana foram flagrantes de desrespeito. Os casos vão desde a aglomeração na porta de bares até festas clandestinas com milhares de pessoas.

Entre a noite de sexta-feira 12 e domingo, 14, foram realizadas 43 inspeções sanitárias no Rio de Janeiro, resultando em 25 autos de infração e 14 interdições. As equipes da prefeitura percorreram diversas regiões da cidade a partir de denúncias anônimas, como a aglomeração em bares do Leblon e na Lapa. Um baile de Carnaval para 200 pessoas foi fechado pela polícia no Jockey Club.

A aglomeração de pessoas sem uso de máscaras, contrariando as recomendações de prevenção da covid-19, foi registrada numa festa clandestina dentro de um barco na Enseada de Botafogo e no show do cantor Belo num Ciep no Parque União, no Complexo da Maré.

Em São Paulo, a Vigilância Sanitária fechou 11 estabelecimentos e aplicou 22 multas entre as noites de sexta e sábado. A Guarda Municipal de Campinas fechou uma festa clandestina que reunia mais de três mil pessoas. Em duas notes de trabalho, a força-tarefa criada pelo município para barrar festas e aglomerações já soma a dispersão de 13.000 pessoas.

A aglomeração de pessoas, muitas delas sem máscara, foi observada em diversos destinos turísticos, como a praia de Pipa, no Rio Grande do Norte, na Praia da Ferrugem, em Santa Catarina, em Capão da Canoa, no Rio Grande do Sul.

Continua após a publicidade
Publicidade