Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Após 10 dias de greve, país volta aos poucos ao normal

Bloqueios de estradas acabam, mas PRF ainda contabiliza 267 pontos de aglomeração de caminhões pelo país; PF abre 54 inquéritos sobre a paralisação

Por Da Redação - Atualizado em 30 maio 2018, 22h39 - Publicado em 30 maio 2018, 07h42

Após dez dias, a greve dos caminhoneiros arrefeceu, os bloqueios nas rodovias foram desfeitos pelas força de segurança, mas ao final do dia ainda havia 267 pontos de aglomeração de caminhões (sem bloquear as vias) em todo o país, segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Aos poucos, o abastecimento de combustível e de outros produtos está sendo normalizado em todos os estados.

O dia foi marcado também pelo endurecimento do governo em relação aos crimes cometidos durante a paralisação. À noite, o ministro Raul Jungmann (Segurança Pública) anunciou que a Polícia Federal já abriu 54 inquéritos para apurar responsabilidades na greve e afirmou que atos de violência praticados durante o movimento serão punidos.

Veja como foi o 10º dia de paralisação dos caminhoneiros:

20:59 – Balanço da Polícia Rodoviária mostra 267 pontos de aglomeração em todo o país

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que, até as 19h desta quarta-feira, 30, havia 267 pontos de aglomeração próximos às rodovias federais. A PRF disse ainda que já já realizou escoltas de 2.275 veículos de carga e de cerca de 36,3 milhões de litros de combustível em rodovias federais do Brasil.

Publicidade

20:50 – Ceagesp registra retomada gradual das atividades

A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) registrou a chegada de 5.514 toneladas de frutas, legumes e verduras. A média diária de entrada de todos os setores é de aproximadamente 11.000 toneladas, ou seja, o entreposto da capital recebeu pouco mais da metade do volume que habitualmente comercializa. Os produtos procedentes dos estados de São Paulo e Minas Gerais – como laranja, limão, caqui, abacate, batata, tomate, cenoura, abobrinha, chuchu, folhas, milho verde, repolho, entre outros – apresentaram elevação acentuada do volume ofertado. Todavia, aqueles oriundos principalmente das regiões sul e nordeste ainda não conseguiram chegar.  A companhia espera que a comercialização esteja plenamente restabelecida na segunda-feira, 2, “tanto no tocante aos volumes ofertados como em relação aos preços praticados que não se sustentarão em patamares elevados com as novas entradas de mercadorias”.

20:31 – Caminhoneiro é morto com pedrada na cabeça em rodovia de Rondônia

Caminhão atingido por pedra ao passar por manifestação

Caminhão atingido por pedra ao passar por manifestação Polícia Rodoviária Federal/Reprodução

Um caminhoneiro foi morto com uma pedrada na cabeça ao sair de um posto de combustível na BR-364, em Vilhena, no leste de Rondônia, na tarde desta quarta-feira, 30. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele foi atingido por uma pedra arremessada por um manifestante contra o para-brisa do veículo. Ninguém foi preso. Esta foi a segunda morte em estradas do país durante a paralisação dos caminhoneiros.

Publicidade

20:28 – SP terá isenção de pedágio para eixo suspenso a partir desta quinta

Começa valer a partir de zero hora desta quinta-feira 31, em São Paulo, a isenção da cobrança da tarifa de pedágio dos eixos suspensos para caminhões vazios, conforme previsto pela Medida Provisória 833/2018, editada pelo governo Michel Temer (MDB) para atender à revindicação dos caminhoneiros. Segundo a Agência de Transportes de São Paulo (Artesp), a isenção vale para os 8,3 mil quilômetros de rodovias do estado concedidas à iniciativa privada.

20:20 – Indústrias de máquinas antecipam férias devido à greve caminhoneiros

Setores da indústria de máquinas e equipamentos anteciparam férias coletivas devido aos efeitos da greve dos caminhoneiros, que afetou toda a cadeia, disse nesta quarta-feira, 30, o presidente da entidade que representa o setor, Abimaq, José Velloso. De acordo com ele, 93% dos associados relataram algum tipo de impacto devido à greve dos caminhoneiros. “Algumas empresas conseguiram negociar com sindicatos de trabalhadores e anteciparam férias coletivas. Outras estão falando em possibilidade demissões”, disse Velloso.

Publicidade

20:08 – Greve de caminhoneiros afeta rede hoteleira no feriado

paralisação dos caminhoneiros, que completou 10 dias nesta quarta-feira, segue causando impacto em diversos setores da economia nacional. O último a contabilizar as perdas causadas pelo movimento foi o segmento de hotéis, bares e restaurantes. Com fim de semana prolongado devido ao feriado de Corpus Christi, a expectativa era que as cidades turísticas acumulassem ocupação máximas em seus estabelecimentos. Além disso, a parada LGBT e a Marcha para Jesus, que ocorrem neste fim de semana, deveriam movimentar o setor também na Capital. Mas não é isso que está acontecendo. A taxa de ocupação do hotéis despencam e setor já contabiliza perdas. Em Campos do Jordão (SP), taxa estava em 100% há uma semana. Agora caiu para 70%. Em Santos (SP), ocupação está em 23%. Nem mesmo a parada LGBT e a Marcha para Jesus movimentam o setor na Capital paulista.

20:02 – Procon-SP recebe 3 mil reclamações de preço abusivo nos combustíveis 

Procon-SP recebeu mais de 3.000 denúncias de preços abusivos nos combustíveis em São Paulo desde o início da greve dos caminhoneiros, informou a entidade nesta quarta-feira (30). Dessas reclamações, 1.569 eram direcionadas a um estabelecimento específico. “O Procon não recebe reclamações sobre preços em geral [dos combustíveis], pois não existe tabelamento”, disse o órgão. Apenas denúncias de preços abusivos estavam sendo aceitas.

Publicidade

19:09 – TST aumenta multa a ser paga por petroleiros em greve

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu aumentar para 2 milhões de reais a multa diária a ser paga pelas entidades sindicais dos petroleiros, em razão do descumprimento de uma ordem judicial que os obrigava a se abster de paralisar suas atividades por 72h a partir desta quarta-feira, 30.

19:00 – Conab vai socorrer criadores de aves e suínos com a venda de ração

Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai vender o milho dos estoques do governo federal aos criadores de aves e suínos e às indústrias de processamento de ração animal em todo o país, por um período de 30 dias, pelo Programa de Vendas em Balcão. De caráter emergencial, a medida tem como objetivo socorrer o setor de criação animal no suprimento do produto que está em falta, gerada pela dificuldade de acesso em diversas partes do país como reflexo da greve dos caminhoneiros.

Publicidade

18:35 – ANTT publica tabela com mínimos do frete e já considera desconto do diesel

Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou nesta quarta-feira, 30, a tabela com os preços mínimos de frete por quilômetro rodado por eixo carregado, conforme previsto na Medida Provisória 832. A decisão atende pleito de caminhoneiros, que há 10 dias iniciaram uma paralisação em todo o país. Os valores da tabela são de caráter obrigatório para o transporte rodoviárioe valem até 20 de janeiro de 2019, quando deverão ser atualizadas.

18:21 – Grande São Paulo tem 82% da frota de ônibus em circulação

A Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU) informou que a operação das linhas intermunicipais permanece comprometida em virtude da greve dos caminhoneiros autônomos. A frota que atende a Grande São Paulo operou no pico da tarde desta quarta-feira, 30, com 82% de sua capacidade. Nessa área circulam normalmente cerca de 4.500 ônibus das 550 linhas que transportam em média 1,7 milhão de passageiros por dia. Na Baixada Santista, 90% dos 500 ônibus que transportam 200 mil passageiros diariamente estavam nas ruas. Já a Região Metropolitana de Campinas estava com 56% da sua capacidade. No Vale do Paraíba/Litoral Norte tem 85% da frota operando e a Região Metropolitana de Sorocaba contava com 59% da frota.

Publicidade

18:06 – SP terá isenção de pedágio para eixo suspenso a partir desta quinta

Começa valer a partir da 0h desta quinta-feira (31), em São Paulo, a isenção da cobrança da tarifa de pedágio dos eixos suspensos para caminhões vazios, conforme previsto pela Medida Provisória 833/2018, editada pelo governo Michel Temer (MDB) para atender à revindicação dos caminhoneiros. Segundo a Agência de Transportes de São Paulo (Artesp), a isenção vale para os 8,3 mil quilômetros de rodovias do estado concedidas à iniciativa privada.

17:17 – Setor de aves pode levar 2 anos para se recuperar de greve, diz Maggi

O setor avícola do Brasil precisará sacrificar 24 milhões de aves por dia a partir de quinta-feira, 31, se os fornecedores não conseguirem levar ração às granjas em razão dos protestos de caminhoneiros, e o governo terá de socorrer os produtores mais afetados, disse o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, nesta quarta-feira. A indústria avícola do Brasil, o maior exportador de carne de frango do mundo, pode entrar em colapso se o 1,2 milhão de aves matrizes, que são peça-chave para a criação, forem abatidas, disse Maggi. Poderá levar 2 anos e meio para o setor se recuperar se isso acontecer, ele acrescentou.

Publicidade

16:59 – Por causa de greve, botijão de gás chega a 320 reais em Porto Alegre

O Procon da capital gaúcha realizou levantamento da disponibilidade de botijões de gás à venda. De uma lista de 54 locais, apenas três não têm estoque para o consumidor. Dos estabelecimentos consultados, 31 vendem botijão de 13 litros e onze vendem botijão de 45 litros – estes últimos podem chegar a 320 reais dependendo do local e o mais barato encontrado foi por 289 reais. Por isso, o Procon afirma que irá atuar “fortemente contra o abuso de preço”. O custo do botijão de 13 litros mais barato encontrado foi de 58 reais e o mais caro de 79 reais.

16:55 – No Rio Grande do Sul, 1.220 caminhões foram escoltados em quatro dias

Desde domingo até o início da tarde desta quarta-feira, 30, 1.220 caminhões já foram escoltados pela Brigada Militar, a PM gaúcha, e pelo Corpo de Bombeiros no Rio Grande do Sul. Segundo informação do Gabinete de Crise do Estado, do total de caminhões, 805 transportavam combustível. O restante continha ração para animais (204), gás (59), resíduos (43), alimentos (38), leite (19), insumos para tratamento de água (12), carne (12), animais/carga viva (9), grãos (8), materiais médicos e medicamentos (3), e outros (8). Segundo o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Mário Ikeda, o RS amanheceu com mais de 200 pontos de protesto de caminhoneiros nas rodovias estaduais e federais. O Comando Rodoviário da BM informa que em pelo menos dez pontos as manifestações foram encerradas.

Publicidade

16:44 – Cegesp precisa de sete dias para ter abastecimento normalizado

O abastecimento da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) começa a se normalizar, com a redução na paralisação dos caminhoneiros, que entrou no 10º dia nesta quarta-feira, 30. De acordo com a companhia, as atividades do Entreposto Terminal São Paulo registraram a chegada de cerca de 500 caminhões carregados de produtos diversos vindo de regiões próximas à capital paulista. É metade do montante que o local recebe diariamente, mas é um número bem maior que o registrado na terça-feira, quando apenas 10% dos caminhões descarregaram no total. A estimativa é que serão necessários sete dias para o abastecimento voltar ao normal no centro de abastecimento.

16:40 – Vigilância apreende carne estragada em caminhão e alerta para riscos

A Vigilância Sanitária de Barretos, cidade do estado de São Paulo, apreendeu 600 quilos de carne de porco estragada na última segunda-feira após uma denúncia anônima. O produto foi encontrado dentro de um caminhão estacionado próximo a uma manifestação de caminhoneiros, que participavam da greve da categoria. Os agentes da vigilância encontraram 18 peças de carne em estágio inicial de apodrecimento e sem refrigeração adequada. Os produtos seriam entregues em um supermercado da região de Barretos.

Publicidade

16:24 – Com crise, hotel de Campos do Jordão vai buscar turista em casa

Hotel Toriba em Campos do Jordão Hotel Toriba em Campos do Jordão

Hotel Toriba em Campos do Jordão Toriba/Divulgação

Para evitar cancelamento de reservas por causa da falta de combustíveis, um hotel de luxo em Campos do Jordão (SP) decidiu oferecer o transporte para os turistas no feriado de Corpus Christi. A data abre a temporada na cidade e o índice de cancelamento de reservas chega a 30% na rede hoteleira, de acordo com o Sindicato de Hotéis e Pousadas. O Hotel Toriba tem pacotes que variam entre 6.800 reais o quarto para duas pessoas a 24,2 mil reais no caso do chalé para até seis pessoas no feriado.

15:53 – Líder dos caminhoneiros joga a toalha e convoca colegas a Brasília

Um dos líderes das manifestações dos caminhoneiros, conhecido como Chorão, enviou nesta quarta (30) um vídeo aos colegas espalhados pelas rodovias do país e pediu que eles desocupassem as estradas e descarregassem seus caminhões. Ele lamenta não ter sido recebido pelo alto escalão do governo hoje e argumenta que, ao contrário do registrado no início dos protestos, o apoio da população caiu consideravelmente nos últimos dias, conforme publicado na coluna Radar.

Publicidade

15:50 – Estado de emergência em São Paulo será suspenso nesta quinta-feira

A Prefeitura de São Paulo decidiu suspender a partir desta quinta-feira, 31, o estado de emergência decretado na última sexta-feira, 25, na cidade. A decisão do Comitê de Gerenciamento de Crise foi tomada porque já está sendo normalizado o fornecimento de combustível para a frota de serviços essenciais como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Serviço Funerário Municipal, Defesa Civil, Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), Assistência Social e Guarda Civil Metropolitana (GCM).

15:42 – Etchegoyen promete proteção a caminhoneiros que são alvos de violência

O ministro Sérgio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), afirmou nesta quarta-feira, 30, que o governo está “profundamente preocupado” com os atos de violência contra caminhoneiros pelo Brasil. Ele classificou imagens e relatos de agressões divulgadas pela imprensa como “violência impensada”. A greve dos caminhoneiros entra nesta quarta em seu 10º dia, mesmo após as concessões feitas pelo governo Temer à categoria. Entidades denunciam que motoristas estariam sendo ameaçados e por isso não conseguem seguir viagem

Publicidade

15:14 – Sobe para 10 o número de aeroportos sem combustível

A Infraero informou que há 10 aeroportos sem combustível para operar na tarde desta quarta-feira, 30, em todo o país. No início da manhã, o levantamento mostrava 7 terminais sem abastecimento. Os aeroportos que estão sem combustível agora são: São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Palmas (TO), Imperatriz (MA), Londrina (PR), Montes Claros (MG), Brigadeiro Protásio (não é o Aeroporto Internacional de Belém) e Maceió (AL).

15:02 – Após 5 quedas seguidas, Petrobras sobe preço da gasolina nas refinarias

Depois de cinco reduções seguidas no preço da gasolina, a Petrobras anunciou nesta quarta-feira, 30, o aumento do custo do combustível nas refinarias. O reajuste de 0,74% vale a partir desta quinta-feira. Com isso, o preço do combustível saiu de 1,9526 reais para 1,9671 reais.

Publicidade

14:54 – Empresas do Rio citam ‘colapso’ e pedem para adiar pagamento de impostos

A Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) divulgou nota nesta quarta-feira, 30, em que pede adiamento do recolhimento de impostos federais, estaduais e municipais por um mês em função dos prejuízos sofridos com a greve dos caminhoneiros. A entidade pede ainda a prorrogação da validade de notas fiscais para evitar multas. O argumento da Firjan é que a greve dos caminhoneiros, que entrou no décimo dia nesta quarta-feira, é grande a preocupação do setor com a ‘possibilidade de não pagamento dos salários em junho e de colapso da produção em virtude da interrupção do fluxo de mercadorias’.

14:27 – Com greve enfraquecida, abastecimento volta gradualmente ao normal no RJ

No décimo dia de paralisação dos caminhoneiros,, o Estado do Rio de Janeiro já está retornando à normalidade do abastecimento nos combustíveis alimentos nesta quarta-feira, 30. Os caminhões continuam deixando a Refinaria Duque de Caxias (Reduc) transportando combustíveis em direção aos postos de gasolina, atendendo à população apesar das filas, que ainda estão grandes. Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência do Estado do Rio de Janeiro (Sindestado), no interior fluminense, mais de 50% dos estabelecimentos já receberam ao menos um carregamento de 5.000 litros de combustível, o mínimo transportado pelos caminhões.

Publicidade

13:40 – CNA estima prejuízo de R$ 6,6 bilhões para produtores com greve

A paralisação dos caminhoneiros, que completa dez dias nesta quarta-feira, causou um prejuízo de 6,6 bilhões de reais para os produtores rurais, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). O valor abrange as perdas relativas ao chamado Valor Bruto da Produção (VBP), que mede a estimativa de faturamento. Em nota, a CNA informou que este prejuízo é “apenas na produção primária, sem considerar ainda o processamento, as indústrias e a parte de insumos, que estão tendo prejuízos severos”.


13:07 – Poluição em SP cai pela metade com paralisação de caminhoneiros

Apesar dos impactos negativos causados pela paralisação dos caminhoneiros, houve pelo menos um aspecto positivo: a greve reduziu os efeitos da poluição na cidade de São Paulo. O Sistema de Informações de Qualidade do Ar, da Companhia Ambiental do estado (Cetesb), observou que a queda no tráfego levou à diminuição pela metade da poluição atmosférica.

Publicidade

12:35 – Conte como a greve dos caminhoneiros está afetando a sua vida. Você conseguiu abastecer, foi ao supermercado? Como está a situação na sua região?


12:00 – Líder de caminhoneiro pede ‘fora todos’ e critica greve de petroleiro

Ramiro Cruz, uma das lideranças dos caminhoneiros que resiste a deixar asestradas, diz que a greve da categoria ainda não acabou. Ele admite, entretanto, que está cada vez mais difícil manter a mobilização dos caminhoneiros nas estradas do país.


11:38 – Pelo Twitter, o Palácio do Planalto informou que a AGU também enviou ao Supremo a identificação das transportadoras envolvidas na greve dos caminhoneiros em uma ação que cobra R$ 141 milhões em multas.

Publicidade


11:10 – Na Via Dutra, a concessionária que administra a rodovia informa que não existem mais pontos relevantes de manifestação após ação das tropas do Exército, da PM e da PRF. Segundo a assessoria da empresa, os pontos foram desmobilizados sem registro de resistência dos grupos.


11:03 – Em Miracatu (SP), na altura dos quilômetros 384 e 385 da Rodovia Régis Bittencourt, caminhoneiros deixam protesto com escolta e orientação do Exército.

Publicidade

10:55 – Petrobras envia equipes de contingência para render grevistas

Petroleiros aderiram à greve de advertência iniciada à 0h desta quarta-feira, 30. De acordo com o diretor de comunicação do Sindipetro Norte-Fluminense, Francisco José de Oliveira, a orientação é entregar a produção e as operações para as equipes enviadas pela Petrobras.


10:17 – Com apoio da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar, o Exército e a Força Aérea fazem a escolta de caminhoneiros que desejam deixar os bloqueios em pontos de manifestação. Em São Paulo, a operação é realizada na Via Dutra, que liga o estado ao RJ, e na Régis Bittencourt, que faz a ligação com a Região Sul. No Paraná, os caminhoneiros que querem voltar ao trabalho também têm apoio e um comboio de 91 caminhões seguem a caminho da divisa do estado com SP.


09:32 – Conte como a greve dos caminhoneiros está afetando a sua vida. Você conseguiu abastecer, foi ao supermercado? Como está a situação na sua região?

Publicidade

08:59 – País tem sete aeroportos sem combustível

Levantamento divulgado hoje pela Infraero informa que sete aeroportos estão sem combustíveis. São eles: São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Palmas (TO), Imperatriz (MA) e Londrina (PR).


08:34 – Mais postos começam a receber combustível e greve perde força

Mais postos de gasolina começam a receber combustível e as filas para reabastecer veículos diminuem aos poucos. No entanto, o consumidor precisa ter paciência, pois ainda há filas. A estimativa das distribuidoras é de que ao menos uma semana será necessária para a normalização do abastecimento.

Publicidade

08:03 – Caminhões com combustíveis são autorizados em São Paulo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), suspendeu por 60 dias a proibição de caminhões que transportam combustíveis e derivados circularem nas principais vias da cidade durante o horário comercial. “A medida, que atende o pleito da categoria, visa garantir a normalização do abastecimento de combustível na cidade de São Paulo”, afirma, em nota, a Prefeitura. Normalmente, os caminhões são proibidos das 5h às 10h da manhã e das 16h às 21h. Em São Paulo, circula neste momento 71% da frota de ônibus.


07:44 – Petroleiros desafiam Justiça do Trabalho e iniciam greve em refinarias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) informou, via redes sociais, que a greve da categoria começa nesta quarta-feira, 30, apesar de o Tribunal Superior do Trabalho (TST) ter considerado o movimento ilegal na véspera. “Não vamos arregar para a Justiça do Trabalho”, disse o coordenador geral da FUP, José Maria Rangel, em vídeo distribuído pela entidade. “A greve está mantida.”


07:33 – Indústrias de alimentos voltam à ativa aos poucos

Publicidade

As grandes indústrias de alimentos do país chegaram a uma situação-limite e estão empenhadas em retomar a atividade das fábricas e a distribuição de produtos. Na terça-feira, 29, a catarinense Aurora anunciou que, após quatro dias de paralisação, os funcionários vão voltar ao trabalho nesta quarta-feira, 30. A ideia da empresa é cumprir a determinação da Justiça de retorno às atividades. A empresa afirmou que a Aurora negociará com caminhoneiros e recorrerá à força policial, se necessário, para garantir o escoamento da produção.

Publicidade