Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Afif contesta Kátia Abreu e defende aliança PSD-PSDB

Por Anne Warth

São Paulo (AE) – O vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos (PSD), disse nesta sexta-feira (2) que a aliança entre PSD e PSDB na sucessão à Prefeitura de São Paulo ultrapassa a questão partidária. Segundo ele, a senadora Kátia Abreu (PSD-TO) manifestou discordância com a aliança devido a um problema dela com o PSDB de Tocantins. Em entrevista ao jornal “O Estado de S.Paulo”, a senadora, que também é uma das fundadoras do PSD, disse que foi surpreendida com as articulações de Kassab que, em um primeiro momento, ensaiou um apoio ao PT e, na sequência, declarou apoio ao pré-candidato do PSDB José Serra. A senadora afirmou ainda que o PSDB tem tido um comportamento de inimigo ao apoiar a frente partidária que contesta a reivindicação do PSD na Justiça Eleitoral por tempo de propaganda eleitoral.

O vice-governador de São Paulo disse que respeita a posição da senadora, mas enfatizou que o apoio de Gilberto Kassab a José Serra está ligado a uma questão pessoal. “Eu gosto muito da senadora Kátia Abreu, é um dos grandes nomes do PSD, mas ela tem uma visão muito particular do PSDB no Tocantins e a gente respeita”, afirmou. “Agora, aqui em São Paulo, não foi uma aliança partidária, foi um compromisso pessoal. O prefeito de São Paulo não teria condições de negar apoio a José Serra e ele sempre deixou isso claro. Aliás, isso é reconhecido até pelos próprios adversários”, acrescentou, após participar da abertura do debate “Privatização, Concessão e Parcerias Público Privadas”, organizado pelo Espaço Democrático, fundação do PSD para estudos e formação política.

Kassab, que participou do mesmo evento, reiterou que o apoio à candidatura do tucano José Serra “é incondicional” e lembrou que uma aliança com o PSDB na capital paulista só seria viável se José Serra fosse o candidato do PSDB.