Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Advogados de traficante resgatado são presos no Rio

Por Marcelo Gomes

Rio de Janeiro – A Polícia Civil do Rio prendeu em flagrante, na noite de terça-feira, dois advogados que acompanhavam o traficante Diogo de Souza Feitoza, o DG, de 29 anos, resgatado por 15 bandidos fortemente armados de dentro da 25ª DP (Engenho Novo), na zona norte da cidade, às 14h30 do mesmo dia. Apontado como o segundo homem na hierarquia do tráfico de drogas nas favelas do Mandela e de Manguinhos, Diogo havia sido preso três horas antes por policiais militares.

Os advogados Laerte Gomes de Carvalho, de 58 anos, e Marcos Ferreira de Mello, de 42, foram presos acusados de terem repassado informações aos comparsas do traficante que ajudaram na operação de resgate. Na manhã desta quarta-feira, os dois advogados tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça, pelos crimes de facilitação de fuga e formação de quadrilha armada. Eles foram transferidos para o presídio Bangu 8, na zona oeste, destinado a presos com curso superior.

“Tudo indica que os criminosos agiram com informações privilegiadas. Eles entraram na delegacia sem falar nada e seguiram direto em direção à segunda cela, exatamente onde Diogo estava detido. A cela estava com a porta fechada, e não dava para ver quem estava lá dentro. E os advogados foram as únicas pessoas que tiveram acesso ao preso. Por isso eles foram presos em flagrante, ainda quando estavam na delegacia”, explicou o delegado Antenor Lopes, titular da 25ª DP.

Os investigadores já identificaram dez dos 15 bandidos que participaram do resgate de Diogo. Lopes prometeu pedir a prisão de todos à Justiça, pelos crimes de formação de quadrilha, fuga, porte ilegal de arma, e tentativa de homicídio, já que alguns criminosos chegaram a trocar tiros com dois policiais que estavam fora da delegacia. Os suspeitos são: Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, apontado como chefe do tráfico da Favela do Mandela; Luiz Antônio Andrade, o Toinho; Alan Mendonça da Silva, o Lourinho; Eber do Nascimento Cândido, o Ebinho; Luiz Augusto Roque de Melo Filho, o Leno; Clayton Bernardes dos Santos, o Babão; Ilan Nogueira Sales, o Capoeira; Wallace Carlos da Conceição, o Churrasquinho; Davi Moraes de Sá, o Davi Paraíba; e um bandido identificado apenas como Fabinho do Fundão. Os criminosos seriam das favelas do Mandela, de Manguinhos e do Jacarezinho, todas dominadas pela mesma facção de tráfico de drogas.

Cerca de 120 policiais civis de diversas delegacias especializadas realizaram na manhã desta quarta-feira uma operação nas três favelas à procura de Diogo e dos comparsas que o resgataram. Foram utilizados veículos blindados, conhecidos como Caveirões, e helicópteros. No Jacarezinho, houve intensa troca de tiros com traficantes com a chegada dos agentes, por volta das 6h30. Grávida de seis meses, Noêmia Sampaio Alves foi atingida por uma bala perdida na barriga. Ela foi socorrida por uma equipe médica da Polícia Civil e levada ao Hospital Salgado Filho, no Meier. Ela foi atendida e já teve alta. O bebê passa bem.

Durante a operação, os agentes estouraram uma central clandestina de TV a cabo e um laboratório de mistura de cocaína. Uma carga de móveis roubados e sete motos foram recuperadas. Ninguém foi preso. “A ousadia do fato obriga que a Polícia Civil se empenhe ao máximo para capturar esses bandidos. Não foi uma afronta à polícia, mas ao poder do Estado. Vamos a todas as favelas que derem abrigo aos criminosos”, ressaltou o subchefe operacional da Polícia Civil, delegado Fernando Veloso.