Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Adir Assad revela propina para a campanha de Luiz Marinho

Empresário que lavava dinheiro do petrolão diz que repassou dinheiro para a campanha do ex-prefeito de São Bernardo do Campo

Por Hugo Marques - Atualizado em 22 fev 2018, 16h02 - Publicado em 22 fev 2018, 15h30

O empresário Adir Assad revelou em sua delação premiada que, a pedido de um representante da concessionária de infraestrutura em transportes CCR, fez depósito para a campanha do petista Luiz Marinho, em 2012, quando ele foi reeleito prefeito de São Bernardo do Campo. Adir Assad era responsável pela lavagem de dinheiro que era desviado de obras públicas para pagamento de propinas.

Segundo Assad, o representante da CCR, Everaldo Nascimento, pediu que ele fizesse dois depósitos na conta de Luiz Marinho, no valor de 60 mil reais. Assad afirmou que Everaldo pediu que fossem feitos dois depósitos. O operador confirmou ter feito pelo menos um dos depósitos, diretamente na conta da campanha de Luiz Marinho.

Luiz Marinho ocupou a prefeitura de São Bernardo do Campo janeiro de 2009 a janeiro de 2017. Antes, ele foi ministro do Trabalho e ministro da Previdência Social, no governo Lula. Luiz Marinho é uma das apostas do PT e de Lula para concorrer ao governo de São Paulo este ano. Ele lançou sua pré-candidatura pelo PT no final do ano passado.

Marinho disse a VEJA que não se lembra de eventual depósito em favor de sua campanha em 2012.  “Não faço a menor ideia de quem seja Everaldo Nascimento e não me lembro disso”, disse o ex-prefeito. Ele diz que também não se lembra de colaboração da CCR. Caso o depósito tenha sido feito, diz Marinho, está em sua prestação de contas. Mas junto ao TSE não consta o nome da CCR na lista de doadores de campanha do prefeito.

Publicidade