Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ações por assédio sexual crescem 200% em três anos no Brasil

Levantamento feito pela Kurier Analytics para VEJA mostra explosão de casos

O assédio sexual, tema que tem dominado o noticiário recente de Hollywood, é também um assunto em alta nas cortes brasileiras.

A pedido de VEJA, a consultoria Kurier Analytics fez um levantamento inédito na base de dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A evolução é impressionante. Em 2013, houve 1.530 novas ações de assédio em primeira instância. Em 2016, o número chegou a 4.450. Pelo andar da carruagem, no fim de 2017 pode ter quintuplicado (a atualização mais recente, até junho, mostravam 4.057 novos casos).

Segundo o CNJ, 88% das ações de assédio sexual em 2016 se deram na esfera trabalhista.

No Brasil, o assédio é crime previsto no Código Penal desde 2001. Incorre nele todo indivíduo que tentar obter “vantagem” carnal usando a condição de superior hierárquico ou lançando mão de sua ascendência sobre alguém.

Entre as trinta empresas com mais processos, 29% são do setor de varejo; 28% do bancário; 15% de operadoras de telecomunicações; 12% de call center; 8% da indústria; e 8% de outros segmentos.

Mesmo que o número de denúncias se multiplique por dez, estará longe de refletir os abusos cometidos entre bebedouros e escaninhos. Se atrizes com salário de sete dígitos como Gwyneth Paltrow levaram anos para trazer à tona os abusos perpetrados por um homem com o poder de estender-lhes o tapete vermelho ou puxá-lo de seus pés para sempre, quantas assalariadas estão dispostas a pagar o alto preço de quebrar o silêncio?

Reportagem de capa de VEJA desta semana mostra como a maior atenção aos casos de assédio tem motivado mudanças no comportamento de profissionais e a criação de novos códigos de conduta nas empresas.

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Ou adquira a edição desta semana, a partir desta sexta-feira, 5 de janeiro de 2018, para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Coitado do homem. Como saber que aquela colega tá lhe dando mole na empresa só pra lhe ferrar com um processo para obter vantagem?
    Mulher pilantra tem em toda empresa.

    Curtir

  2. Mauricio Mozart

    Agenda globalista de dominação mundial.distorcem dados e fatos. O camarada convidar a garota para almoça,r hoje é, para esses lixos humanos escravos de soros ,assédio sexual.infantis nos seus propósitos irào fracassar e serão empurrados de volta ao abismo de onde saíram!

    Curtir

  3. A mocinha da capa não demonstra estar constrangida com o rapaz que a observa.

    Curtir