Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Abatida, mãe de Campos pergunta: ‘Por que ele, não eu?’

Amiga de familiares do presidenciável relatou que Ana Arraes está inconsolável e que a viúva Renata Campos está preocupada em confortar os cinco filhos

Por Laryssa Borges 15 ago 2014, 20h36

Amigos e parentes que visitaram a família do presidenciável Eduardo Campos (PSB), morto em um acidente aéreo na quarta-feira, afirmam que a mãe do ex-governador de Pernambuco, a ministra do Tribunal de Contas da União Ana Arraes, é a mais abatida entre todos da família. “Meu filho tão amado, tão querido por todos e tão bonito. Por que ele, e não eu, que já cumpri a minha tarefa?”, indagou a ministra do TCU à amiga Leda Alves, secretária de Cultura da prefeitura do Recife. Inconsolável, ela disse não ser natural que uma mãe tenha que enterrar o próprio filho.

Amiga próxima da família do ex-governador de Pernambuco, Leda também conversou com a viúva Renata Campos. Segundo ela, a maior preocupação da viúva é confortar os cinco filhos que teve com o presidenciável. Renata passou boa parte do dia brincando com o caçula Miguel, de apenas sete meses, relatou a amiga. Quando não conseguia conter as lágrimas, escondia o rosto do filho para que ele não a visse chorando. Dirigindo-se ao marido, como quem busca força para suportar a tragédia, repetia que daria conta de cuidar dos filhos: “Fique tranquilo, meu amor, que vou dar conta”.

Na noite desta sexta-feira, mais uma missa será celebrada na casa da família, com a presença de políticos, amigos e familiares. A expectativa é que os restos mortais de quatro vítimas do acidente, incluindo os de Campos, cheguem neste sábado a Recife. O enterro está previsto para domingo.

Leia também:

Avião perdeu altitude rapidamente, dizem primeiros PMs na cena da tragédia

Áudios da PM registram desespero em Santos após queda de avião

Continua após a publicidade

Publicidade