Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

‘A culpa é do aspira’

Por Da Redação 19 jul 2014, 11h07

Em resposta à reportagem ‘Acuada por bandidos, polícia cancela patrulhas noturnas de UPPs, publicada em VEJA desta semana, a Polícia Militar do Rio de Janeiro afirma em nota que o capitão Paulo Cesar de Oliveira Ramos Filho não seria o autor da ordem, recebida pelo sargento Rodrigo de Andrade Pellegrini, para que as guarnições não realizassem patrulhamento noturno nas favelas Arará e Mandela: “A Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) determinou a abertura de uma sindicância para apurar as razões que levaram um sargento a elaborar e assinar um documento em nome do comandante da Unidade de de Polícia Pacificadora (UPP) Arará/Mandela”.

Publicidade