Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governador do RN recorre ao Exército em meio a onda de ataques

Já foram registradas 42 ocorrências desde sexta-feira, inclusive com ataques a delegacia e no acesso a aeroporto. Ônibus não circulam na capital, Natal

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, pediu ajuda do Exército neste domingo para combater os ataques que vêm ocorrendo no Estado desde sexta-feira. Já foram registradas ao menos 42 ofensivas a ônibus, além de ocorrências envolvendo disparos contra prédios públicos, explosivos em agências bancárias e depredações.

“Solicitei apoio das tropas do Exército para se somarem às nossas destemidas polícias no trabalho para garantir a segurança da população do Rio Grande do Norte. Desde ontem tenho mantido contato com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, com o ministro da Defesa, Raul Jungman e com a direção nacional da Polícia Federal. Aqui, todas as forças de segurança permanecem em total atenção para retomarmos a normalidade. Estou no aguardo da liberação das tropas pela presidência da República”, publicou o governador em seu perfil em uma rede social.

Em entrevista coletiva no sábado, Faria relacionou os atos a uma retaliação de criminosos contra a instalação de bloqueadores de celulares no presídio de Parnamirim. “O governo está decidido a enfrentar qualquer ato violento que acontecer no estado. Não vamos recuar na instalação dos bloqueadores celulares nos presídios e não há possibilidade de negociação com líderes de movimentos criminosos. Os policiais estão liberados a agir com autonomia e conforme a lei para prender todos os responsáveis por essas ações de vandalismo”, disse.

O pedido de ajuda acontece um dia depois de os criminosos fecharem o acesso ao Aeroporto Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, e dispararem tiros na Delegacia Geral de Polícia (Degepol) de Natal. De acordo com balanço divulgado neste domingo pela secretaria estadual de Segurança Pública, cinquenta pessoas foram detidas em todo Estado por relação com os atos de vandalismo.

No sábado, pelo menos quinze criminosos atearam fogo a entulhos e fecharam o acesso ao Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, na Grande Natal. O incêndio foi controlado pelo Corpo de Bombeiros, mas os criminosos fugiram. Também na capital, foram apreendidos 30 coquetéis molotov e três galões de combustível em uma casa abandonada.

Em Parnamirim, três pessoas foram detidas com posse de dois galões com nove litros de combustível, um revólver calibre 38 com sete munições, celulares com informações sobre ataques a ônibus, duas placas de colete balístico e entorpecentes. Em Patu, outros três foram presos com um reservatório de gasolina.

Como reação aos ataques, os rodoviários e as empresas proprietárias de ônibus suspenderam os serviços no último sábado e mantêm a posição também neste domingo. Ao jornal Tribuna do Norte, o diretor do Sindicado dos Rodoviários, Harley Davidson, disse que a orientação é que os ônibus não saiam das garagens “até que o Governo tome uma atitude drástica com relação à segurança”.

Ataques já foram confirmados nas cidades de Natal, Parnamirim, Macaíba, Monte Alegre, São José de Mipibu, Caicó, Currais Novos, Caiçara do Norte, Santa Cruz, Mossoró, Jardim de Piranhas, São Gonçalo do Amarante, Florânia, São Paulo do Potengi, Touros, Tangará, Assu, Maxaranguape, Goianinha e São José do Campestre.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcio Soares Lacerda

    E o presidente do STF diz que o Brasil prende demais! Está faltando é mais cadeia já que ao que parece, milhares estão soltos.

    Curtir

  2. José de Oliveira Abreu

    ESTÁ CERTÍSSIMO O GOVERNADOR DO RIO GRANDE DO NORTE, MANTENHA FIRME SUA DECISÃO, COM BANDIDO NÃO SE NEGOCIA, BOQUEIA MESMO OS CELULARES DESTES FDP. BANDIDO NÃO TEM QUE TER MORDOMIA E NEM CELULAR, RECOLHA TODOS OS APARELHOS CELULARES DO PRESÍDIO E JOGUE NUMA FOGUEIRA. PRISÃO DE SEGURANÇA MÁXIMA PRA BANDIDOS.. BOA SORTE PRO SENHOR GOVERNADOR, SEJA DURA COM A BANDIDAGEM.

    Curtir

  3. Micky Oliver

    Estado onde não há pulso firme dá nisto!! Pena de morte no Brasil urgente!!! Vamos esvaziar as cadeias rapidinho! Bolsonaro presidente!!

    Curtir

  4. Com bandidagem tem que ser tolerância zero. Dos anos 2000 para cá as leis foram afrouxadas, começando pelas progressão de pena e indultos e outros benefícios. Nos Estados Unidos a constituição americana diz:” Quem comete crime passa a ser escravo do governo, perdendo seus direitos”, ou seja lá não tem mordomia. Na Alemanha o semi-aberto é 48 horas de liberdade por mês. Para o Brasil não faltam exemplos de leis severas que ajudariam no combate a criminalidade. Só a policia na rua não resolve, precisa também de magistrados e leis mais duras e que punam efetivamente aos bandidos.

    Curtir

  5. Henrique Rosa Rodrigues

    Meus amigos, em outros países isso jamais ocorreria. Pois, bandido tem medo dentro de prisao de fazer motin, Mas, a justiça condenou o comandade que invadiu o carandiru,, lembran. Depois disso qual o policial que vai enfrentar essas corjas. o que deveria ocorrer era a invasão dos presidios. Deveriam por ordem neles.. Ja chega. canalhas fracos. politicos fdps…

    Curtir

  6. Mineiro Tuflos

    Se bloqueadores funcionassem, por que SP não usa? Por que o Rio também não faz o mesmo em suas prisões? Robinson Faria está enxugando gelo.

    Curtir