Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
#VirouViral Por Coluna Como surgem e se espalham os assuntos mais comentados da internet

Uma comemoração inusitada na época dos vestibulares

Após seis anos de reprovações, Kaue Durante mantém o otimismo

Por André Siqueira Atualizado em 30 jul 2020, 20h35 - Publicado em 24 jan 2018, 18h55

No começo do ano, as redes sociais são inundadas por diversas publicações de vestibulandos comemorando o ingresso nas faculdades de seus sonhos. Kaue Durante seguiu o caminho inverso e, em uma publicação com mais de 7 mil compartilhamentos e 24 mil reações, comemorou seu sexto ano sem aprovação em nenhum vestibular.

Morador de São Paulo, Kaue, de 20 anos, conta ao #VirouViral que pretende cursar cinema em uma faculdade particular. O alto custo das mensalidades, porém, faz com que o jovem busque uma bolsa integral.

A primeira reprovação do jovem ocorreu quando estava no segundo ano do Ensino Médio. ”Na época, eu poderia usar minha nota do Enem para ingressar na universidade e concluir o Ensino Médio”, relata ao blog.

  • Com a reprovação, Kaue se matriculou no cursinho. Para o estudante, há uma diferença significativa entre o ambiente escolar e o do curso preparatório. ”Cursinho é bem mais técnico e tem um clima mais pesado. As pessoas não são tão amigáveis quanto na escola e a rotina é mais apertada, já que você precisa se dedicar bem mais”, comenta.

    No final daquele ano, Kaue prestou vestibular mais uma vez, mas foi reprovado. Por isso, decidiu estudar em casa e o faz até hoje. Este ano, o paulistano acompanhará um portal de vídeo-aulas para se preparar para as provas. ”Assinarei um dos planos deles pra estudar com calma, sem pressa”, diz.

    O estudante confessa que, às vésperas das provas, é afetado pelo nervosismo. ”Fico bem estressado e tento não estudar alguns dias antes”, comenta.

    Segundo Kaue, a publicação foi feita para exaltar o lado positivo da situação, mesmo que esta seja um longo período sem aprovações. ”A frustração faz com que as pessoas vejam somente o lado negativo das coisas e a publicação foi feita para que as pessoas vejam que não faz o menor sentido achar que são burras por não passarem no vestibular”, explica. Mesmo diante dos reveses, o garoto acredita que o fundamental é não desistir. ”Perdemos a vontade, mas isso é normal. Se flagelar torna tudo pior, então a melhor coisa é ir com calma, porque eventualmente tudo vai dar certo”, diz.

    Continua após a publicidade
    Publicidade