Clique e assine a partir de 8,90/mês
#VirouViral Por Coluna Como surgem e se espalham os assuntos mais comentados da internet

‘Desafio da rasteira’: o youtuber por trás da perigosa brincadeira

Robson Calabianchi, 24 anos, atende pela alcunha de Fuinha e já foi candidato a deputado federal pelo Patriotas

Por Luísa Costa - Atualizado em 12 fev 2020, 18h12 - Publicado em 12 fev 2020, 14h04

Começou como uma brincadeira, mas saiu de controle. O influencer Robson Calabianqui, 23 anos, que tem mais de 2 milhões de seguidores em seu canal de YouTube, reproduziu no início da semana em suas redes (TikTok e Instagram) uma pegadinha perigosa: o “desafio da rasteira“. No vídeo divulgado (e já tirado do ar), ele e o irmão, que atendem pela alcunha de irmãos Fuinha, aplicam em sua mãe o golpe. Postados lado a lado, uma pessoa pula de cada vez. Quando a pessoa do meio está no ar, recebe uma rasteira dupla, levando um tombo que pode ser fatal.

Os movimentos viralizaram e começaram a ser reproduzidos por crianças e adolescentes em escolas. Ao bater a cabeça no chão, algo praticamente inevitável no desafio, a vítima pode sofrer traumatismo craniano. A irresponsabilidade do youtuber, que vende seu canal como um lugar para quem “quer se divertir, rir, se alegrar com as melhores pegadinhas, desafios, vlogs e humor” não passou despercebida por usuários.

Político, como sua trajetória indica – ele foi candidato a deputado federal em São Paulo pelo Patriotas em 2018, nome de urna “Fiunha” em vez de “Fuinha”, teve 1.589 votos e não foi eleito – , Calabianqui retirou o vídeo do ar e se desculpou em suas redes nas primeiras horas desta quarta-feira, 12. “Parece engraçado, mas vocês sabiam que eu poderia ter perdido a minha mãe para essa brincadeira?”, diz, e continua: “Eu tô muito arrependido de ter postado esse vídeo, eu nunca imaginei que ele seria um viral dessa proporção. Era para ser só mais um meio de entretenimento na internet”.

Robson conclui: “Como influenciador eu errei, como humorista eu falhei. Peço desculpas a todos vocês.” Resta saber se isso é suficiente para conscientizar o público juvenil antes que graves acidentes aconteçam, como mostram os exemplos perigosos (e nada engraçados) exibidos nos vídeos abaixo (ATENÇÃO: IMAGENS FORTES):

Continua após a publicidade
Publicidade