Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘O Beijo no Asfalto’: encenação e desconstrução de Nelson Rodrigues

Murilo Benício faz notável estreia como diretor e roteirista ao adaptar a peça de teatro

(Brasil, 2018. Já em cartaz no país) Atropelado no centro do Rio e prestes a morrer, um homem pede ao desconhecido que tenta socorrê-lo que lhe dê um beijo. Arandir (Lázaro Ramos) o atende — e o gesto, presenciado por um repórter sensacionalista (Otávio Müller), rapidamente engendra uma tragédia na vida de Arandir, de sua mulher (Débora Falabella) e do pai dela (Stênio Garcia, em atuação tocante). Em uma notável estreia como diretor e roteirista, Murilo Benício adapta a peça de Nelson Rodrigues (1912-1980) ao mesmo tempo encenando-a e a desconstruindo. Na fotografia em matizes de cinza de Walter Carvalho, a simples leitura do texto em torno de uma mesa alterna-se com cenas com os atores caracterizados.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s