Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Mediações’: flagrantes célebres da história pelas mãos de Susan Meiselas

Entre os 180 trabalhos exibidos no Instituto Moreira Salles de SP, estão ensaios sobre a revolução nicaraguense e os curdos no Iraque de Sad­dam Hussein

(Em cartaz no Instituto Moreira Salles em São Paulo) Em 1979, às vésperas da derrubada do ditador Anastasio Somoza (1925-1980) pelos sandinistas na Nicarágua, a americana Susan Meiselas eternizou a imagem do guerrilheiro com uma arma em uma mão e um coquetel molotov feito de garrafa de refrigerante na outra. “Fiz por acidente. Só um ano depois descobri que ela havia virado símbolo nacional na Nicarágua”, disse Susan a VEJA. Molotov Man é o mais célebre, mas nem de longe o único, registro antológico produzido pela fotógrafa, que é tema de uma bela retrospectiva no país. Entre os 180 trabalhos estão séries em preto e branco que ela produziu no início da carreira, flagrando a população negra da Carolina do Sul e profissionais de striptease. Há também seus ensaios históricos para a agência Magnum, da revolução nicaraguense de 1979 às mazelas da etnia curda no então Iraque de Sad­dam Hussein, nos anos 1990.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s