Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

‘Ghosteen’: disco de beleza notável sobre a morte do filho de 15 anos

Disco é o primeiro lançamento totalmente impactado pelo luto de Nick Cave, das letras às melodias

Por Sérgio Martins - 11 Oct 2019, 07h00

(Ghosteen Ltd.; disponível nas plataformas de streaming) A morte do filho Arthur, em 2015, foi um golpe doloroso demais para o cantor e compositor australiano Nick Cave. Acostumado a criar letras carregadas de desesperança, ele inicialmente refletiu sobre a perda no tocante Skeleton Tree, álbum de 2016 que estava em produção quando o adolescente de 15 anos sofreu uma queda fatal de um penhasco na Inglaterra, durante uma viagem de LSD. Mas Ghosteen é o primeiro lançamento totalmente impactado pelo luto, das letras às melodias. Embora triste, por vezes sufocante, é um disco de notável beleza. O álbum duplo se divide em duas partes — “filhos” e “pais”. Em meio a climas de teclados, violinos e coro, Cave derrama com sua voz gutural versos sobre a perda e a vida após a morte que estão entre os melhores de sua carreira.

Publicidade