Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

Em ‘O Álbum Branco’, Joan Didion conta dos loucos anos 60 e 70 nos EUA

Em livro de 1979, autora de 86 anos relata idiossincrasias de famosos, como a banda The Doors, além de temas que vão de política a crimes

Por Raquel Carneiro Atualizado em 14 Maio 2021, 09h12 - Publicado em 14 Maio 2021, 07h00
LIVRO - O álbum branco, de Joan Didion (tradução de Camila von Holdefer; HarperCollins Brasil; 256 páginas; 49,90 reais e 34,90 reais em e-book) -
LIVRO – O álbum branco, de Joan Didion (tradução de Camila von Holdefer; HarperCollins Brasil; 256 páginas; 49,90 reais e 34,90 reais em e-book) – //Divulgação

Sentada no chão de um estúdio, Joan Didion observa o The Doors em ação. Ela relata a movimentação da banda pouco antes de falar sobre a vida louca que experimentou ao lado de músicos. Residindo em Los Angeles, Joan — hoje aos 86 — é uma testemunha ocular dos loucos anos 60 e 70 nos Estados Unidos, os quais descreve com aguçada perspicácia em ensaios como os que compõem este livro de 1979. Além das idiossincrasias dos famosos, ela fala sobre política, casos de assassinato e absurdos da vida que valeriam (ou não) espaço no noticiário.

 

Publicidade