Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

Em livro, entrevistas e cartas dão pistas sobre Elena Ferrante

‘Frantumaglia’, porém, não esclarece se a autora da ‘Tetralogia Napolitana’ é mesmo a tradutora Anita Raja

Por Da Redação Atualizado em 29 set 2017, 16h32 - Publicado em 29 set 2017, 06h00
//Divulgação

“Após serem escritos, os livros não precisam dos autores para nada.” Assim Elena Ferrante resume, em carta de 1991 para sua editora, a opção por permanecer no mais completo anonimato. Frantumaglia (tradução de Marcello Lino; Intrínseca; 416 páginas; 49,90 reais) é, pois, uma forma de biografia oblíqua: por meio das raras entrevistas e de correspondências, podem-se captar pistas sobre a autora italiana de identidade desconhecida (não, o livro não esclarece se ela seria mesmo a tradutora Anita Raja). É o tipo de material capaz de deliciar, sobretudo, os fãs da autora da Tetralogia Napolitana.

Publicidade