Clique e assine a partir de 8,90/mês
VEJA Música Por Sérgio Martins Música sem preconceito: de Beethoven a Pablo do arrocha, de Elis Regina a Slayer

Jão: O melhor dos dois mundos

O cantor fala de sua trajetória e de seu mais recente álbum 'Lobos'

Por Sérgio Martins - Atualizado em 5 dez 2018, 18h56 - Publicado em 8 nov 2018, 18h51

Jão, o convidado dessa semana do VEJA Música, combina como poucos as qualidades de dois gêneros predominantes do cenário nacional. Suas composições trazem a pulsação do sertanejo universitário e a delicadeza do cancioneiro pop. Aspectos que se fazem presentes em canções como Me Beija com Raiva, que soa como um Luan Santana com mais intelecto, e Monstros, que tem a melancolia das criações do inglês Sam Smith.

As duas canções estão em seu disco de estreia, também chamado Monstros, que foi lançado em agosto de 2018. João Vitor Romania, o Jão, nasceu em Américo Brasiliense, cidade do interior de São Paulo, e tem 25 anos. Suas primeiras incursões musicais foram covers de sucessos de Anitta e da dupla Maiara & Maraísa, entre outras, sempre com uma pegada romântica.

Deu tão certo que muitos dos homenageados mandaram mensagens para o cantor dizendo o quanto gostaram das versões. Lobos, o álbum, tem produção de Pedro Dash (que trabalhou com Manu Gavassi, com o rapper Projota e com a cantora IZA) e é puxado pelo hit Vou Morrer Sozinho – que ele canta durante a entrevista – e canções influenciadas por Marisa Monte e pelo funk pop. Com vocês, Jão.

Continua após a publicidade
Publicidade