Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
VEJA Gente Por Cleo Guimarães Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

Vale tudo para Cauã Reymond no cinema

Faixa preta de jiu-jítsu, ator vai interpretar Rickson Gracie em filme sobre o mestre do esporte e das lutas quase sem regras que deram origem ao MMA

Por Cleo Guimarães Atualizado em 15 out 2021, 17h43 - Publicado em 14 out 2021, 10h53

Maior campeão de uma dinastia de brasileiros que domina o mundo das artes marciais e responsável pela popularização do vale tudo no Brasil nos anos 80, Rickson Gracie, 61 anos, terá sua vida contada no cinema. E quem vai interpretá-lo é Cauã Reymond, faixa preta de jiu-jítsu, esporte em que a família Gracie é a maior autoridade mundial.

O vale tudo era uma espécie de MMA (Mixed Martial Arts) em versão roots: como o nome indica, eram lutas sem luvas em que valia tudo (ou quase: era proibido morder, enfiar o dedo no olho e desferir golpes nas partes genitais). Uma das batalhas mais famosas (e sangrentas) de Rickson foi contra o maranhense Rei Zulu, num Maracanãzinho lotado, no Rio de 1983. O representante da família Gracie deu fim ao combate ao imobilizá-lo com um estrangulamento (mata-leão, no jargão do esporte).

A imagem mostra Rickson Gracie de quimono, no tatame
Rickson Gracie: interpretá-lo no cinema era um desejo antigo de Cauã Reymond Gracie Mag/Reprodução

O filme será dirigido por José Padilha, de Tropa de Elite e O Mecanismo, e tem o título provisório de Dead or Alive (morto ou vivo, em inglês). Interpretar Rickson era um sonho antigo de Cauã, que em 2017, disse que este era um de seus maiores desejos profissionais. Celebridade internacional, Rickson Gracie lançou sua biografia, Breathe, há dois meses nos Estados Unidos. Desde então o livro está na lista dos mais vendidos do New York Times e da Amazon. No Brasil, Respire chegou às livrarias no último dia 15 de setembro.

Publicidade