Clique e assine com até 92% de desconto
VEJA Gente Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

“Sempre estarei do lado da vítima”, diz Leandro Hassum sobre Melhem

No dia 23, na TNT, o ator estreia '2000 e Vishhh', uma retrospectiva do ano que todos querem deixar para trás

Por Eduardo F. Filho Atualizado em 13 nov 2020, 11h50 - Publicado em 13 nov 2020, 06h00

Leandro Hassum demorou a encontrar graça em 2020, mas achou: no dia 23, na TNT, estreia 2000 e Vishhh, uma retrospectiva do ano que todos querem deixar para trás. A VEJA, ele fala do programa e do ex-colega Marcius Melhem:

Este ano merece uma retrospectiva? Foi um ano louco, um eita atrás de vish. Também foi um período de criatividade para o brasileiro, desde o fazer de máscaras inusitadas às intermináveis reuniões de Zoom.

A Globo cortou os programas de humor. O que achou da decisão? O canal aboliu um tipo de humor dito arcaico, e que eu chamo de clássico. O humor de bordão é um tesouro nacional, ou o cara que ganha na Mega-Sena e gasta tudo. Falta humor popular na TV.

Seu parceiro de mais de uma década, Marcius Melhem foi acusado de assédio sexual. O que tem a dizer sobre o caso? Tem oito anos que não trabalho nem falo com o Marcius. Enquanto estivemos juntos, nunca presenciei nenhum episódio de assédio. O caso dele está nas mãos da Justiça. Sempre estarei do lado da vítima, nunca do culpado.

Publicado em VEJA de 18 de novembro de 2020, edição nº 2713

Continua após a publicidade
Publicidade