Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
VEJA Gente Por Cleo Guimarães Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

Regina Duarte: fim de semana de posts racistas e negacionistas

Ex-secretária da Cultura de Bolsonaro, atriz reforçou seu posicionamento contra o isolamento social e protestou contra o Dia da Consciência Negra

Por Cleo Guimarães Atualizado em 22 nov 2021, 19h50 - Publicado em 22 nov 2021, 10h42

Depois da fase gatinhos-e-passarinhos, de receitas de pudim de leite e das lembranças dos tempos em que fez sucesso nas novelas, Regina Duarte voltou a usar suas redes para se manifestar politicamente. O primeiro post foi no sábado (20), e nele, a ex-secretária especial da Cultura do governo Jair Bolsonaro criticou duramente a realização do carnaval em 2022.

Para a atriz, o isolamento para conter a disseminação do coronavírus na fase mais crítica da pandemia foi “um fique em casa maligno”, e a volta festa do samba pelo país – atualmente com a menor média móvel de mortos desde abril de 202o – seria uma contradição: “Te proibiram de viver! E agora querem festejar o Carnaval? Vai vendo Brasil, vai vendo”, escreveu.

No dia seguinte, domingo (21), Regina lembrou que na véspera comemorou-se o Dia da Consciência Negra e questionou sobre quando haverá o dia dedicado a pessoas brancas. “Quando teremos o Dia da Consciência Branca, Amarela, Parda? Quanto tempo vamos ainda nos vitimizar ao peso de anos, de séculos de dor por culpas antepassadas?”.

O texto era a legenda de um vídeo antigo de Morgan Freeman, ressuscitado agora pela atriz, no qual ele diz que para se combater o racismo, é melhor não falar dele – Freeeman, no entanto, reviu seu posicionamento, fez uma mea culpa e aderiu ao movimento Black Lives Matter nas redes sociais.

View this post on Instagram

A post shared by Regina (@reginaduarte)

 

Continua após a publicidade

Publicidade