Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Por que o herdeiro de Churchill defende o Brexit

Sobrinho-neto do ex-primeiro-ministro britânico, George Spencer-Churchill veio ao Brasil para uma partida de polo

Por João Batista Jr. - 11 Oct 2019, 06h00

O marquês de Blanford, George Spencer-Churchill, tem 27 anos, uma fortuna que inclui um palácio com 187 quartos em Oxfordshire, na Inglaterra, e um sobrenome do tamanho do mundo. Ele é sobrinho-neto de Winston Churchill. O jovem, elegantíssimo, veio ao Brasil para uma partida de polo no II Polo Challenge JHSF Zapälla, no sábado 12.

O senhor tem o título de marquês. Por acaso, marqueses trabalham? No meu caso, sim. Fiz faculdade de urbanismo e atuo no setor de seguros da aviação. Por hobby, já desfilei para a grife Dolce & Gabbana. E jogo polo.

É a favor do Brexit? Não fui votar pelo Brexit, mas penso que a única solução seja ir adiante. Afinal, a maioria escolheu sair da União Europeia nas urnas. Isso é democracia.

Seus amigos Harry e Meghan Markle se dizem vítimas de perseguição da imprensa. O senhor concorda? Sim, há jornais que percebem uma fraqueza e, então, machucam com notícias sequenciais muitas vezes inverídicas. No Reino Unido, todos amam a família real. Tudo o que dizem deles tem grande impacto, daí o permanente interesse.

Continua após a publicidade

Publicado em VEJA de 16 de outubro de 2019, edição nº 2656

Publicidade