Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Três anos após agressão em Nova York, Luiza Brunet palestrará na cidade

"Os agressores precisam ter medo"

Por João Batista Jr. - Atualizado em 12 jul 2019, 16h01 - Publicado em 17 maio 2019, 07h00

Exatos três anos depois de ser agredida pelo companheiro Lírio Parisotto em Nova York, Luiza Brunet retorna à cidade imbuída de sua nova missão de ativista do combate à violência doméstica. Ela foi convidada a palestrar no consulado do Brasil, na Rua 41, em Manhattan, para a comunidade radicada nos Estados Unidos. “Depois do meu caso, muitas mulheres se sentiram encorajadas a falar do assunto e denunciar o marido. Tenho muito orgulho da minha história”, diz. Luiza fará uma turnê mundial com palestras, em países como Japão, Itália, Inglaterra e Quênia. “É um movimento irreversível, os homens precisam ter medo antes de levantar a mão.”

Publicado em VEJA de 22 de maio de 2019, edição nº 2635

Envie sua mensagem para a seção de cartas de VEJA
Qual a sua opinião sobre o tema desta reportagem? Se deseja ter seu comentário publicado na edição semanal de VEJA, escreva para veja@abril.com.br
Publicidade