Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
VEJA Gente Por Cleo Guimarães Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

O elegância da inglesa Tilda Swinton em Veneza

Ela arrasou mesmo por fazer do Palazzo del Cinema um baile de máscaras

Por Lucas Almeida, de Veneza Atualizado em 11 set 2020, 10h29 - Publicado em 11 set 2020, 06h00

Anfitriã do primeiro evento presencial do cinema desde o início da pandemia, a inglesa Tilda Swinton ganhou um Leão de Ouro no Festival de Veneza por sua carreira. Mas arrasou mesmo por fazer do Palazzo del Cinema um baile de máscaras. Ao receber o prêmio, combinou um Chanel branco e preto com uma máscara dourada de metal e pérolas, criada pelo artista James T. Merry. No lançamento de A Voz Humana, de Pedro Almodóvar, usou um novo Chanel, agora floral, com uma máscara em formato de esqueleto de animal marinho — um look “invocada da lagoa”, como descreveu Merry. Os adereços não protegiam do coronavírus: Tilda precisou usar uma máscara facial comum após o tapete vermelho.

Publicado em VEJA de 16 de setembro de 2020, edição nº 2704

Publicidade