Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
VEJA Gente Por Cleo Guimarães Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

Decorador Jorge Elias relata caso de homofobia no high society

"Se não aprendeu de forma civilizada, que seja com a Justiça"

Por João Batista Jr. 16 ago 2018, 23h19

O arquiteto e decorador Jorge Elias, que tem entre seus clientes as famílias Safra e Moraes, fez um boletim de ocorrência na semana passada. Ele diz ter sido vítima de um ataque homofóbico pelo Instagram por parte do empresário Jacinto Honório da Silva Filho — que, procurado por VEJA, não deu retorno ao pedido de entrevista.

O que aconteceu? Fui vítima de homofobia. Um amigo postou uma foto nossa e esse cara me agrediu, chamando-me de “bicha”. Fui casado com mulher e tenho dois filhos, ambos me amam como sou. O preconceito veio de alguém cuja família frequentava minha casa.

O que o senhor fez? Um boletim de ocorrência. Na minha classe social, as pessoas se calam por receio de escândalos. Não são apenas as trans e os gays de periferia que sofrem. Rico ou pobre, o preconceito está em todos os lugares. Mas acontece uma coisa curiosa.

O quê? Quem me xingou tem homossexual em sua família. Essa pessoa deveria amar a todos. Mas, se não aprendeu de forma civilizada, que seja com a Justiça.

Continua após a publicidade

Publicidade