Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Por que Joice Hasselmann ficou menor e perdeu capital político

Queda de engajamento, sumiço durante a pandemia e percepção de "traidora" foram alguns dos problemas

Por João Batista Jr. - Atualizado em 28 jul 2020, 13h47 - Publicado em 28 jul 2020, 13h27

Joice Hasselmann tem sido avaliada como uma “ótima” candidata à Prefeitura de São Paulo pela concorrência devido ao seu fraco apelo. Ou seja, ela seria uma política fácil de derrotar nas urnas. No nicho tucano paulistano existe a percepção de que ela tenha ficado menor e tenha perdido capital político durante a pandemia. As razões: não se manifestou com contundência durante a crise da Covid-19 e é apontada como “traidora” por ter desembarcado do bolsonarismo.

ASSINE VEJA

Os ‘cancelados’ nas redes sociais Leia nesta edição: os perigos do tribunal virtual. E mais: nova pesquisa sobre as eleições presidenciais de 2022
Clique e Assine

Uma prova do suposto enfraquecimento é que, na rede social, as publicações de cunho pessoal, como receitas de estrogonofe e tomando sol na praia, geram mais engajamento do que quando publica algo relacionado à política. Um levantamento de julho realizado pelo Paraná Pesquisas mostrou a ex-líder do Congresso de Jair Bolsonaro na lanterninha da corrida à prefeitura paulistana, com apenas 1,3% de intenções de voto.

Parte do sumiço de Joice é explicado por questões de saúde. No começo de março, antes do país ser tomado pela pandemia, a deputada realizou uma cirurgia de histerectomia, a extração total do útero. O órgão estava tomado de miomas, um tipo de tumor benigno.

Publicidade