Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Como Frederick Wassef foi parar na posse de Fábio Faria

O advogado não estava na lista de convidados do novo Ministro das Comunicações

Por João Batista Jr. - Atualizado em 18 jun 2020, 15h41 - Publicado em 18 jun 2020, 15h03

Ocorrido na quarta-feira 17, o evento de posse de Fábio Faria, novo ministro das Comunicações, é um bom exemplo do grau de proximidade entre Frederick Wassef e os Bolsonaro. Advogado do presidente e do filho Zero Um, Flavio Bolsonaro, Wassef não estava na lista de convidados de Faria, mas compareceu à cerimônia e acompanhou tudo sentado em uma das primeiras filas. Em todos os eventos importantes do governo federal, diz uma fonte ligada ao Palácio do Planalto, Wassef comparece como convidado do clã presidencial. Além de advogado, Wassef é amigo pessoal de Jair Bolsonaro.

ASSINE VEJA

Os desafios dos estados que começam a flexibilizar a quarentena O início da reabertura em grandes cidades brasileiras, os embates dentro do Centrão e a corrida pela vacina contra o coronavírus. Leia nesta edição.
Clique e Assine

Foi em um imóvel pertencente ao advogado que Fabrício Queiroz foi preso na manhã desta quinta, 18, menos de 24 horas após o evento ocorrido em Brasília. Queiroz é peça-chave na investigação do caso das rachadinhas, acusado de arrecadar parte do salário dos funcionários do gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro. De acordo com o Ministério Público do Rio de Janeiro, há indícios de que Flávio usou transações imobiliárias para lavar dinheiro obtido com a “rachadinha”.

 

Publicidade