Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Fiuk sobre Fábio Jr.: ‘Ele não me apoiou no início da carreira’

Ator dubla um personagem que enfrenta o pai para seguir o sonho de ser cantor na animação 'Sing'

Por Rafael Aloi - Atualizado em 6 fev 2017, 17h34 - Publicado em 22 dez 2016, 17h48

Para além de superar o estigma de “filho de famoso”, Fiuk precisou vencer o próprio pai, Fábio Jr., antes de seguir o desejo de fazer música. Em conversa com o blog VEJA Gente, o rapaz de 26 anos compara a vida real com a trama do personagem Johnny, da animação Sing – Quem Canta Seu males Espanta. Fiuk é o responsável por dublar o gorila cujo pai é assaltante de banco e não gosta do sonho do filho de se tornar um cantor.

“É difícil fazer algo sem o suporte da família. Você já não sabe por onde começar, nem como. A coisa que a gente mais precisa nesse momento é o apoio do nosso pai. E mais difícil ainda é você não ter. Isso é a coisa mais difícil do planeta. O  meu não me apoiou no começo da carreira”, conta. “Por isso me identifico com o personagem. A gente tem que seguir o coração se quiser ser feliz. Eu já passei por momentos assim, então é bonito ver isso no desenho. Não exatamente igual, claro, afinal meu pai nunca roubou um banco (risos). Mas posso dizer que eu tenho um pai muito louco.”

“Assim como esse personagem, eu tinha o desejo de agradar meu pai. Mas chega o momento de escolher entre ser feliz ou fazer a vontade da família. Na minha história, foi quando optei pelo meu sonho e montei uma banda de punk rock”, diz.

A animação Sing, que chega aos cinemas nesta quinta-feira, traz outras vozes famosas da TV e da música brasileira, como Sandy, Wanessa e Mariana Ximenes. Confira abaixo um vído focado no personagem interpretado por Fiuk:

Publicidade

 

Publicidade