Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
VEJA Gente Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

“Faltou humanidade”

Enquanto homens gravavam a cena, Leiliane Silva salvava o motorista de caminhão preso às ferragens do helicóptero onde estava Ricardo Boechat

Por João Batista Jr. 15 fev 2019, 07h00

A camelô Leiliane Silva, de 28 anos, virou assunto nacional: enquanto homens gravavam a cena, ela salvava o motorista de caminhão preso às ferragens do helicóptero onde estava Ricardo Boechat. Leiliane fala sobre o acidente.

O que aconteceu? Eu estava na garupa da moto do meu marido quando a queda ocorreu. Se não fosse o caminhão, o helicóptero cairia na nossa cabeça. Então, eu não salvei o motorista: foi ele quem me salvou. Fiquei chocada com a falta de humanidade das pessoas.

Falta de humanidade? Sim. Muitos homens se posicionaram perto do caminhão para fazer uma selfie tendo o motorista ensanguentado ao fundo. É muita falta de humanidade. Na internet, me chamaram de Mulher-Maravilha. Eu tive minha terceira filha há quatro meses e, recentemente, sofri uma crise de convulsão que revelou que tenho uma doença chamada MAV (malformação arteriovenosa).

Quem filmou o vídeo de seu resgate? O meu marido quis filmar para mandar para a minha família, pois não posso fazer força por causa da doença. Minha mãe ficou doida comigo, mas depois sentiu orgulho. Eu sempre fui forte, não senti o peso da porta do caminhão. Já trabalhei como ajudante de pedreiro e carreguei muito saco de cimento.

Publicado em VEJA de 20 de fevereiro de 2019, edição nº 2622

Envie sua mensagem para a seção de cartas de VEJA
Qual a sua opinião sobre o tema deste artigo? Se deseja ter seu comentário publicado na edição semanal de VEJA, escreva para veja@abril.com.br
Continua após a publicidade
Publicidade