VEJA Gente Por Coluna Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas. Editado por João Batista Jr.

Asa Branca sofre ameaças após denunciar maus-tratos de animais

Recados enviados por WhatsApp e Facebook

Por João Batista Jr. - Atualizado em 8 out 2019, 15h09 - Publicado em 8 out 2019, 14h44

O locutor Asa Branca e sua mulher, Sandra Santos, relatam ameaças sofridas por mensagens de WhatsApp e por Facebook após o locutor revelar ter praticado e incentivado maus-tratos de animais em rodeios. Em alguns áudios, mais de trinta no total, vozes masculinas dizem que Asa Branca merece todo o sofrimento de saúde por ser um “ingrato” com o mundo do rodeio, que lhe trouxe fama e fortuna no passado. Também o acusam de mentiroso, drogado e irresponsável. Há pessoas que ameaçam que, se ele pisar em Barretos, não continuará vivo. “O Asa Branca segue sustentando o que disse: ele mesmo maltratou animais e apoiou uma indústria onde viu bois tomarem choques e serem cortados com ferramentas como esporas, sempre com o objetivo de fazer os animais pularem”, diz Sandra.

Sandra e Asa Branca irão deixar Guarulhos, na Grande São Paulo, para se refugiarem no sítio de um amigo no interior de São Paulo. “Como os médicos não podem fazer cirurgia ou quimioterapia, e o quadro de saúde dele é irreversível, vou levá-lo para o mato. Ver verde e lagoa, além de escutar passarinhos piarem, tem sido um desejo dele. O Asa se sente enjaulado dentro de um apartamento”, conta Sandra.

Paciente de câncer em fase terminal, o locutor diz que paga hoje os pecados por ter participado do circuito de eventos em que os animais são maltratados. Ele foi tema de perfil de VEJA na edição desta semana e bateu um papo com Luisa Mell, ativista em prol dos animais, para falar de como se sente penalizado por ter sido cruel com cavalos, bois e touros. 

 

Publicidade