Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
VEJA Gente Por Coluna Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas. Editado por João Batista Jr.

A dívida de Galvão Bueno por culpa de ex-genro

Galvão Bueno: pendengas na Justiça

Por João Batista Jr. com Amanda Capuano - Atualizado em 18 jul 2019, 10h57 - Publicado em 24 maio 2019, 07h00

A voz dos esportes na Globo, ­Galvão Bueno está sofrendo dois processos por inadimplência. Um deles é por não pagar as taxas de um condomínio de São Paulo, no valor de 8 120 reais; o outro, por atraso de IPTU, soma de 5 414 reais. São valores irrisórios para alguém que embolsa um salário de 1 milhão de reais por mês (a Globo cortou parte de seu holerite, mas o liberou para fazer publicidade). Embora o imóvel esteja em nome de Galvão, quem vive nele é o empresário Graminho Ohnimarg, seu ex-­gen­ro. Ohnimarg não transferiu o imóvel do ex-sogro para o próprio nome. A pendenga é recorrente: há dois anos, Galvão foi processado pelas mesmas razões — e quitou as dívidas para não ficar com o nome sujo na praça. “A culpa não é do Galvão. Eu é que estou sem emprego”, diz o ex-genro.

Publicado em VEJA de 29 de maio de 2019, edição nº 2636

Envie sua mensagem para a seção de cartas de VEJA Qual a sua opinião sobre o tema deste artigo? Se deseja ter seu comentário publicado na edição semanal de VEJA, escreva para veja@abril.com.br

 

Publicidade