Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A dívida de Galvão Bueno por culpa de ex-genro

Galvão Bueno: pendengas na Justiça

A voz dos esportes na Globo, ­Galvão Bueno está sofrendo dois processos por inadimplência. Um deles é por não pagar as taxas de um condomínio de São Paulo, no valor de 8 120 reais; o outro, por atraso de IPTU, soma de 5 414 reais. São valores irrisórios para alguém que embolsa um salário de 1 milhão de reais por mês (a Globo cortou parte de seu holerite, mas o liberou para fazer publicidade). Embora o imóvel esteja em nome de Galvão, quem vive nele é o empresário Graminho Ohnimarg, seu ex-­gen­ro. Ohnimarg não transferiu o imóvel do ex-sogro para o próprio nome. A pendenga é recorrente: há dois anos, Galvão foi processado pelas mesmas razões — e quitou as dívidas para não ficar com o nome sujo na praça. “A culpa não é do Galvão. Eu é que estou sem emprego”, diz o ex-genro.

Publicado em VEJA de 29 de maio de 2019, edição nº 2636

Envie sua mensagem para a seção de cartas de VEJA Qual a sua opinião sobre o tema deste artigo? Se deseja ter seu comentário publicado na edição semanal de VEJA, escreva para veja@abril.com.br

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. LUIZ FERNANDO PIETROLUONGO

    A quem interessa a vida desse sujeito ? Arrogante, prepotente… não vejo nele o talento profissional que muitos dizem ter. Tem gente muito mais competente no jornalismo esportivo. A Globo está aprendendo a não supervalorizar seus funcionários. Ou aprende, ou quebra.

    Curtir