Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Séries da Nova Temporada Americana que Estreiam no Brasil

A temporada 2011-2012 americana estreou nos EUA em setembro, trazendo novas produções de diversos gêneros. Para este ano foram agendadas cerca de 30 séries, das quais três já foram canceladas: “The Playboy Club”, “Free Agents” e “How to Be a Gentleman” (esta última teve sua produção suspensa, sendo que o anúncio do cancelamento ainda não […]

A temporada 2011-2012 americana estreou nos EUA em setembro, trazendo novas produções de diversos gêneros.

Para este ano foram agendadas cerca de 30 séries, das quais três já foram canceladas: “The Playboy Club”, “Free Agents” e “How to Be a Gentleman” (esta última teve sua produção suspensa, sendo que o anúncio do cancelamento ainda não é oficial).

Dessas 30 séries, 14 já têm previsão de estreia no Brasil.

Terra Nova” foi a primeira, estreando pelo canal Fox Brasil no dia 10 de outubro, às 22h. A série criada por Kelly Marcel e Craig Silverstein, com produção de Steven Spielberg, tem 13 episódios encomendados para sua primeira temporada.

Representante do gênero ficção, “Terra Nova” acompanha as aventuras de uma família que faz parte de um grupo de colonizadores, transportados do ano 2149 para o período pré-histórico. Enfrentando discórdias e dinossauros, eles tentam estabelecer uma nova sociedade.

A próxima a estrear será Enlightened, que chega pela HBO Brasil no dia 17 de outubro, às 21h. Esta é uma simpática dramédia estrelada por Laura Dern e sua mãe, a atriz Diane Ladd. Criada por Mike White, a série tem 10 episódios para sua primeira temporada. Laura é Amy, uma estressada executiva que após sofrer um colapso nervoso passa alguns meses se recuperando no Havaí. Lá ela entra em contato com um universo totalmente novo: o da espiritualidade, que lhe abre a mente para uma nova forma de encarar a vida.

Voltando à sua rotina, ela tenta convencer as pessoas que a cercam a embarcar no mesmo caminho que ela está seguindo. O problema é que, apesar de acreditar que já está transformada em outra pessoa, Amy está apenas começando sua nova jornada. Ainda egocêntrica, neste primeiro momento ela apenas utiliza um novo discurso para continuar se agarrando ao que ela sente, pensa e o que deseja alcançar.

Pelo Studio Universal chega no dia 17 de outubro, às 22h30, a série Ringer, produção que traz Sarah Michelle Gellar (Buffy) de volta à TV. O drama teen já recebeu a encomenda de uma primeira temporada completa com um total de 22 episódios.

Criada por Eric Charmelo e Nicole Snyder, “Ringer” é apresentada como um mistério noir que explora a rivalidade entre duas irmãs gêmeas e as nuances da moralidade. Fugindo da máfia e da polícia, Bridget assume a identidade de Siobhan, que ninguém sabe ter desaparecido. Vivendo a vida da irmã, ela descobre que esta também tem seus próprios problemas.

No dia 18 de outubro, às 21h, a Warner estreia Person of Interest, uma interessante trama que pode até não dar em nada, mas que promete se tornar algo mais complexo do que neste momento aparenta ser. Criada por Jonah Nolan, a série é uma produção de J. J. Abrams, que tem 13 episódios iniciais encomendados para a primeira temporada.

A história apresenta Finch (Michael Emerson), um bilionário que criou uma máquina capaz de identificar pessoas que estão prestes a cometer, ou ser vítima, de um crime. Ela foi construída para o governo prever ataques terroristas, mas Finch secretamente a utiliza para resolver problemas mais imediatos do cotidiano. Para ajudá-lo, ele convoca Reese (Jim Caviezel), um ex-agente da CIA que, como uma espécie de Hércules, realiza tarefas incumbidas por Finch.

Por enquanto trata-se de mais uma série policial com narrativa processual, na qual vemos Reese, munido da tecnologia moderna, enfrentando bandidos e salvando pessoas. No entanto, a trama pode se tornar realmente interessante de se acompanhar se e quando o governo descobrir as atividades de Finch, ou quando seu passado e seus verdadeiros motivos para construir a máquina começarem a interferir com o tempo presente, bem como a história de Reese e as razões pelas quais ele deixou o serviço secreto. Em paralelo temos uma policial que investiga o ex-agente, tentando entender quem é ele e o que faz.

2 Broke Girls estreia no dia 25 de outubro, às 20h30, no canal da Warner. Criada por Michael Patrick King e Whitney Cummings, a história gira em torno de duas garçonetes trabalhando em uma lanchonete e dividindo um apartamento enquanto tentam economizar dinheiro para montar seu próprio negócio.

Seguindo a estrutura das sitcoms tradicionais, a série oferece personalidades opostas vivendo no mesmo ambiente. Max (Kat Dennings) é uma jovem que veio de uma família pobre. Ela tem personalidade forte, crítica e prática, enquanto Caroline (Beth Behrs) é uma mulher que veio de uma família rica, mas que no momento está sem dinheiro. Sem noção da realidade, mas com uma postura positiva para a vida, ela não permite que sua situação atual interfira com a realização de seus sonhos.

A Gifted Man” estreia no canal Universal no dia 3 de novembro, às 23h. Esta é uma série com bons personagens e texto, mas que ainda não convenceu. Na história, Michael é um médico da alta sociedade que passa a receber a visita de sua ex-esposa, Anna, morta em um acidente de carro. Ela espera convencê-lo a dar continuidade ao trabalho que deixou inacabado em uma clínica que atende uma comunidade carente.

Quem pensa em assistir à série porque se interessa pelo tema do espiritismo, sinta-se avisado, ao menos em seus primeiros episódios, o tema é só uma desculpa para a TV americana oferecer mais uma série médica. Anna só aparece de vez em quando e quando o faz é para dar um jeito de convencer Michael a trocar o atendimento dos ricos pelos pobres. Aliás, este parece ser o tema da série: os contrastes da assistência médica entre pessoas com poder aquisitivo e aquele oferecido a quem não pode pagar, dando espaço para discutir os planos de reforma propostos por Barak Obama.

“The Playboy Club”, já cancelada nos EUA, chega ao Brasil no dia 6 de novembro pelo canal FX, às 22h. Criada por Chad Hodge ,a série originalmente batizada com o título de “Bunny Tales”, acompanha a vida dos funcionários de um clube da Playboy em Chicago no ano de 1963. Minha opinião sobre a série você lê aqui.

No dia 8 de novembro chega pelo canal Liv duas sitcoms: “Last Man Standing” e “How to Be a Gentleman”. A primeira estreia às 22h e a segunda às 22h30.

Last Man Standing” marca o retorno de Tim Allen à TV. Tendo feito sucesso na década de 1990 com “Gente Pra Frente/Home Improvement”, Allen passou a se dedicar ao cinema na última década.

A sitcom praticamente inverte a situação vista na série dos anos de 1990. Em “Home Improvement”, ele era o chefe de uma família composta por sua esposa e três filhos pré-adolescentes. Ela, sendo a única mulher da casa, luta para manter sua identidade e estabelecer regras, enquanto enfrenta o comportamento tipicamente masculino do marido e dos filhos. Agora, em “Last Man Standing”, é Allen que precisa estabelecer sua identidade e definir regras, enquanto enfrenta o comportamento tipicamente feminino. A visão machista continua presente, seja na forma como o personagem de Allen vê as coisas ou na forma como as mulheres da casa são retratadas.

Enquanto a série dos anos de 1990 fugia do estereótipo, dando aos personagens visões próprias, em “Last Man Standing” temos todos os tipos de caricaturas.

Se em “Home Improvement” Tim era o apresentador de um programa sobre ‘faça você mesmo’, em “Last Man Standing” ele é o diretor de marketing de uma loja de material esportivos, que passa a utilizar um Vlog para dar suas opiniões sobre a situação do homem nos dias atuais.

Em casa, ele é pai de três filhas: uma adolescente mãe solteira, que não deseja a ajuda dos homens para viver sua vida; uma ‘patricinha’ desmiolada que só pensa nas aparências e no consumo de novos produtos ‘legais’; e uma pré-adolescente que ainda não sabe como lidar com a puberdade. A esposa de Tim foi recém promovida, o que o obriga a passar mais tempo em casa, compensando a ausência dela.

A estreia da série surpreendeu a crítica americana, que tinha condenado a sitcom. Tendo apenas o primeiro episódio exibido até o momento, “Last Man Standing” conquistou cerca de 13 milhões de telespectadores, atraídos pelo nome de Tim Allen.

Criada por Jack Burditt, produtor de “Frasier” e de “30 Rock, a primeira temporada tem 13 episódios iniciais encomendados.

Embora a produção de novos episódios de “How To Be a Gentleman” tenha sido cancelada, a CBS americana ainda está exibindo a série, que teve um total de nove episódios produzidos, dos 13 encomendados.

Criada e estrelada por David Hornsby (It’s Always Sunny in Philadelphia), marido de Emily Deschanel (Bones), a série teve como base o livro “How to be a Gentleman: a Contemporary Guide to Common Courtesy”, de John Bridge. A história acompanha a relação de amizade entre um refinado escritor e um personal trainer.

Andrew Carlson (Hornsby) é um colunista que escreve sobre etiqueta. Seguindo a linha tradicional, ele rejeita maneirismos e comportamentos da sociedade moderna. Bert Lansing (Kevin Dillon, de “Entourage”) é um ex-bad boy que Andrew conheceu quando ainda estava na escola. Ameaçado por seu editor de ser despedido caso não inclua em sua coluna algo mais próximo da realidade do homem atual, Andrew recorre a Bert para que ele o ensine a ser menos educado e polido.

Também no dia 8 de outubro estreia às 23h a série “American Horror Story“, pelo canal Fox. Criada por Ryan Murphy e Brad Falchuck, ambos de “Glee”, a história apresenta a vida da família Harmon, que se muda para uma casa com um histórico de ser assombrada.

Inspirando-se em filmes como “Carrie a Estranha” e “O Bebê de Rosemary”, a série segue a linha trash, oferecendo uma boa proposta, porém com diálogos muito fracos e personagens que ainda não conseguiram estabelecer o ambiente ou até mesmo o clima do gênero. Com muita pressa, os roteiristas introduzem diversas situações e personagens como se temessem que a série seja cancelada antes de ter tempo de chegar no ponto que eles querem.

Pelo canal Warner, no dia 31 de outubro às 20h30, chega a série “Suburgatory“, criada por Emily Kapnek. Na história, George (Jeremy Sisto, de “Lei & Ordem”) e sua filha Tessa (Jane Levy, de “Shameless”) se mudam para os subúrbios. ‘Infestado’ de mães ‘plastificadas’, movidas a café, que cuidam de pequenas pestinhas balofas, que se empanturram de energéticos, o lugar se transforma em um purgatório para Tessa.

A dramédia segue a linha de “Desperate Housewives”, mas voltado para o público adolescente. A intenção do canal ABC é encontrar uma substituta para as donas de casa desesperadas, que encerra sua produção em 2012. Para tanto, além de “Suburgatory”, que tem 22 episódios encomendados para a primeira temporada, o canal também oferecerá outra alternativa: “Good Christian Belles/Bitches“, que estreia em 2012.

No dia 9 de novembro, às 21h, estreia pela Warner a série teen “The Secret Circle“, adaptação da obra de L.J. Smith.

Na história, Cassie (Britt Robertson, “Life Unexpected”) se muda da Califórnia para New Salem, no Maine, para cuidar de sua avó, que está doente. Na cidade natal de sua mãe, Cassie descobre pertencer a uma longa linhagem de bruxas. Logo ela passa a fazer parte de uma sociedade secreta chamada ‘The Club’.

Pelo canal Cinemax estreia o remake de “As Panteras” no dia 15 de novembro, às 21h. Sem ser capaz de apresentar vida inteligente, esta produção consegue ser pior que a série da qual se originou.

Ao menos a série dos anos de 1970 tinha a desculpa de ser uma produção que abria caminho em um meio essencialmente masculino. Estrelada por um trio feminino, que em meio ao glamour solucionava crimes e mistérios, os roteiristas de “As Panteras” não sabiam como lidar com o tema. Mas já se passaram 30 anos, qual a desculpa do remake?

Nem a ideia de que esta é uma produção de puro entretenimento consegue dar à série o respeito que ela poderia ter.

Por fim, ao menos por hora, o canal Universal exibe a partir do dia 28 de novembro a série “Grimm“, que ainda não estreou nos EUA.

Criada por David Greenwalt e Jim Kouf, a série narra a história de Nick Burckhardt (David Giuntoli), um policial da Homicídios que, ao visitar sua tia (Kate Burton), descobre ser descendente de um um grupo de caçadores conhecido como “Grimms”. Sua missão: manter a humanidade a salvo das criaturas do mundo sobrenatural e dos Contos de Fadas.

Explorando elementos de ficção e fantasia, “Grimm” parece ser uma produção que dará continuidade ao clima proposto por séries como “Arquivo X” e “Buffy, a Caça Vampiros”.

Já “Necessary Roughness” e “Wilfred” não são produções da Fall Season 2011-2012, mas também têm estreia marcada no Brasil. A primeira começa no  dia 3 de novembro, às 23h, pelo canal A&E. Criada por Liz Kruger e Craig Shapiro, a história acompanha a vida de uma mulher divorciada (Callie Thorne, de “Rescue Me”) que arranja um trabalho como terapeuta de um time de futebol profissional. O novo emprego a leva a se tornar uma profissional reconhecida no mercado, sendo requisitada por celebridades, políticos e atletas em geral.

Pelo canal FX, no dia 20 de novembro, às 23h, estreia “Wilfred“, versão americana de série australiana, já renovada para sua segunda temporada. Criada por Adam Zwar e Jason Gann, a produção americana foi adaptada por  David Zuckerman, de “Uma Família da Pesada”.

Estrelada por Elijah Wood e Jason Gann, a história apresenta Ryan, um jovem tímido que luta para conseguir fazer parte de um ambiente social e ser feliz. No dia em que ele tenta se matar, Ryan conhece Wilfred, o cachorro da vizinha. O mundo vê o cachorro como um animal, mas Ryan o vê como um homem vestido com roupa de cachorro.

Rapidamente ele se torna seu alter ego, forçando Ryan a sair de sua ‘concha’. Manipulador, ciumento, boa-vida, Wilfred se torna parte importante da vida de Ryan e em sua busca pela autoafirmação. O enredo lembra o filme “Meu Amigo Harvey/Harvey” e a série “Mr. Ed”, ambas produções de 1950, mas sem a ingenuidade da época.

Acompanhem as estreias de séries e temporadas pelo nosso Calendário.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Rafael de Souza

    Fernanda A nova série The Riger estréia estréia na próxima 2 Feira dia 17 de Outubro as 22h no Canal Studio Universal.
    Fernanda Eu eTntrei em comtato com o canal A&E e foi comfirmado a estréia da 2 Temporada dfa série The The Glades estréia domingo dia 6 de Novembro as 21h
    Resposta – Falei esta tarde com a assessoria do canal A&E e eles me disseram que a segunda temporada de “The Glades” estreia no dia 2/11 às 23h. Manterei esta informação até que eles me passem uma data diferente. Abs.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Fernando dos Santos

    A Gifted Man parece que está a beira do cancelamento devido aos baixos indices de audiência alcançados nos EUA.

    Curtir

  3. Comentado por:

    berenice gonçalves

    gostaria de saber,(mesmo ainda sendo cedo) se ja existe previsao da estreia da terceira temporada de NCIS LA, obrigada
    e, a proposito, adoro sua coluna, eu a leio todos os dias!!!!
    obrigada
    Resposta – Obrigada pelo comentário Berenice! Por enquanto as únicas datas que tenho são as que estão no calendário. O canal ainda não informou quando estreia a nova temporada NCIS: LA. Assim que tiver algo incluirei no Calendário, fique de olho! Abs.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Flávio

    Excelente texto, Fernanda. Parabéns. Assim dá para saber quais das novas séries podemos assistir sem medo. Tanto que decidir ver “Wilfred” que, pelo seu comentário, parece ser muito boa. Algumas citadas acima não faz o meu gênero como “A Gifter Man” (não gosta de séries sobre espírito e de médicos) ou que tem cara de cancelada ou mau feito como “As Panteras”. Das citadas já estou ou vou acompanhar: Terra Nova (gostei do episódio duplo exibido na Fox, mas creio que não passa no máximo da 3ª temporada), Person Of Interest (trama interessante. Vou conferir para ser a dinâmica e o clima da série, do qual acho importante). O resto ainda estou em dúvidas.
    Parabéns de novo pelo texto.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Sergio

    Não entendi como vc pode escrever esse comentário sobre AHS em 14/10 se ainda o segundo episódio havia ido ao ar dois dias antes nos EUA… Muita precipitação, não acha? Será que a indicação ao Globo de Ouro a fez pensar melhor sobre a excelente qualidade da série?

    Curtir

  6. Comentado por:

    Lucas

    Bridget Kelly é uma mulher desejável. Sem sombra de dúvida ter uma mulher como ela é um prazer. Para mim o penteado dela é bonito. Ter uma namorada como ela é a realização de um sonho.

    Curtir