Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Nova Temporada Por Fernanda Furquim Este é um espaço dedicado às séries e minisséries produzidas para a televisão. Traz informações, comentários e curiosidades sobre produções de todas as épocas.

Série ‘Maude’ sai completa em DVD nos EUA

Postagem atualizada no dia 22 de março. Na década de 1970, as sitcoms estavam se tornando mais realistas. Nos anos de 1960, os dramas, em especial as séries policiais, jurídicas e médicas, já estavam abandonando a abordagem inocente que predominou na década de 1950. Faltavam as comédias, que até o final dos anos de 1960 ainda […]

Por Fernanda Furquim Atualizado em 31 jul 2020, 01h48 - Publicado em 21 mar 2015, 18h15

DVD Maude

Postagem atualizada no dia 22 de março.

Na década de 1970, as sitcoms estavam se tornando mais realistas. Nos anos de 1960, os dramas, em especial as séries policiais, jurídicas e médicas, já estavam abandonando a abordagem inocente que predominou na década de 1950. Faltavam as comédias, que até o final dos anos de 1960 ainda eram voltadas para toda a família, seja aquela da cidade grande ou do interior. Foi então que surgiram as topical sitcoms, comédias que representam os primórdios das dramédias, por abordarem de forma cômica diferentes temas polêmicos.

Uma delas foi Maude, spinoff de Tudo em Família, remake de série britânica que representou um marco da TV americana. A personagem surgiu dentro desta série como mais alguém a infernizar a vida do preconceituoso e cabeça dura Archie Bunker (Carroll O’Connor). No entanto, o movimento feminista e as questões sociais e políticas defendidas pela personagem fizeram com que ela ganhasse sua própria série.

Esta produção teve um total de seis temporadas, somando 141 episódios. Ela é pouco reprisada na televisão, apesar do sucesso que conquistou em sua própria época.

Distribuída pela Sony Pictures Television, a série ganhou em 2007 o lançamento em DVD de sua primeira temporada. Desde então, os fãs vinham aguardando o lançamento das temporadas restantes. Pois a espera terminou. A série completa foi lançada esta semana em DVD nos EUA. Não pela Sony, que não achou que valia a pena investir nesta produção, mas pela Shout Factory, distribuidora que costuma adquirir os direitos de lançamento de séries clássicas esquecidas ou desprezadas pelas grandes distribuidoras.

Maude e o marido Walter (Fotos: CBS/Arquivo)

Maude e o marido Walter (Fotos: CBS/Arquivo)

A personagem foi apresentada para o público no dia 11 de dezembro de 1971, com o episódio Cousin Maude’s Visit, da série Tudo em Família. Maude, a prima de Edith (Jean Stapleton), bate de frente com Archie, questionando constantemente suas opiniões. Ela é o inverso de Edith. Determinada, sem papas na língua e consciente de seus direitos, Maude luta pelo que acredita, doa a quem doer.

Enquanto o episódio ia ao ar, Fred Silverman, na época diretor de programação da rede CBS, ligou para Norman Lear, produtor de Tudo em Família. Ao assistir ao episódio, Fred se apaixonara pela personagem e por sua intérprete, a impagável Bea Arthur (também conhecida por estrelar As Supergatas/The Golden Girls). Fred encomendou naquela hora uma série com Maude/Bea.

Na época, Bea era mais conhecida por seus trabalhos no teatro, embora já tivesse feito participações em vários programas de variedades e teleteatros. Foi em uma montagem teatral, produzida em 1955, que Lear conheceu Bea. Desde então, a escalava sempre que possível para algum trabalhou que estava fazendo ou a indicava a algum produtor.

Maude e Carol

Maude e Carol

Lear desenvolveu a série Maude em torno das ideias liberais da personagem, criando situações nas quais suas convicções poderiam ser postas à prova. Ao seu redor surgiram outros personagens que questionavam ou concordavam com ela, dependendo da situação. Os temas que seriam tratados em cada episódio eram a grande atração da série, que contava com uma porta voz capaz de aguentar o rojão da polêmica que surgiria. Antes da estreia da sitcom, em 1972, a personagem fez uma nova visita à série Tudo em Família, com o episódio Maude.

Ao longo das quatro primeiras temporadas produzidas, a série figurou entre as mais assistidas da TV americana perdendo audiência na quinta temporada. Ao entrar na sexta temporada, Bea já estava cansada da série e decidiu não renovar seu contrato. Assim, a série foi cancelada.

Inspirada na esposa de Lear, a série apresenta a vida de Maude, uma mulher de 47 anos que já tinha enterrado um marido e se divorciado de outros dois. Casada pela quarta vez, ela vivia com o marido Walter Findlay  (Bill Macy), proprietário de uma loja de eletrodomésticos que, ao longo da série, se torna alcoólatra. Na casa também moravam a filha e o neto de Maude, Carol (Adrienne Barbeau) e Philip (Brian Morrison/Kraig Metzinger). Também divorciada, Carol mantinha uma vida romântica agitada. Tal qual a mãe, Carol não media palavras para dar sua opinião sobre diversos assuntos, especialmente aqueles relacionados às questões da mulher e a sociedade. O problema é que, embora as duas fossem liberais, nem sempre concordavam.

Continua após a publicidade
Maude, Walter e Nell

Maude, Walter e Nell

Ao longo da série, Maude teve três empregadas. A primeira foi Florida (Esther Rolle), a quem Maude tentava convencer que todos eram iguais perante a lei e a sociedade. Sendo negra e representante da classe operária, Florida tinha experiência suficiente para não concordar com o ponto de vista de Maude. As duas tinham visões muito claras de seus respectivos estilos de vida, o que gerava alguns conflitos.

A personagem cresceu tanto que ganhou sua própria série em 1974, com o título de Good Times. Na história, o público acompanha a vida de Florida em família, que se muda para outra cidade.

Assim, Florida deixou Maude, que contratou a Sra. Nell Naugatuck (Hermione Baddeley), uma britânica alcoólatra e grosseira que não consegue parar de mentir. Nell namorava Bert Beasley (J. Pat O’Malley), o guarda de segurança de um cemitério. Quando Nell e Bert se casam, e se mudam para a Irlanda, Maude contrata Victoria (Marlene Warfield), uma negra imigrante que permaneceu com ela até o fim da série.

No elenco de personagens também estavam o Dr. Arthur Harmon (Conrad Bain), um republicano que era o melhor amigo de Walter. Após a morte da esposa, ele se casou com Vivian (Rue McClanahan, que estrelaria As Supergatas ao lado de Bea), uma mulher divorciada.

Apesar de todos os temas abordados ao longo da série, ela entrou para a história com um episódio exibido logo na primeira temporada. Pela primeira vez na história da TV americana, uma sitcom discutiu abertamente o aborto. O episódio foi escrito por Susan Harris, criadora de Soap, BensonAs Supergatas, entre outras.

Inicialmente, Maude’s Dilemma, deveria girar em torno da gravidez de Vivian, a qual levaria Maude a pedir a Walter que fizesse uma vasectomia. Mas, após a primeira revisão do roteiro, Lear percebeu que seria muito mais interessante ver como Maude reagiria se descobrisse estar grávida. O canal, a princípio, apoiou a decisão mas, no último minuto, se apavorou com a ideia e se recusou a produzir o episódio. Foi preciso que Lear ameaçasse cancelar a série para conseguir a aprovação do canal.

MaudeApenas duas filiais da CBS teriam se recusado a exibir o episódio, que teria gerado uma grande audiência, bem como protestos, em especial por parte dos católicos. Segundo a imprensa americana, o episódio teria registrado cerca de 65 milhões de telespectadores, o que representaria cerca de 41% da audiência na época.

Mas vale lembrar que o episódio é uma história dividida em duas partes. Por isto, não está claro se esta audiência foi registrada apenas com a primeira parte, ou com a soma da segunda parte. Também não está claro se esta audiência é apenas da exibição original ou se ela está somando as reprises. O que se sabe é que mais quarenta filiadas se recusaram a exibi-lo novamente, sendo que a série também perdeu anunciantes.

Nos dias de hoje, em que as sitcoms da rede aberta americana estão lentamente voltando ao humor inocente da década de 1950, ao se deixar prender a um humor politicamente correto e didático, não dando abertura para o debate, chega a ser difícil de acreditar que houve uma época em que a TV aberta dos EUA foi audaciosa e rompeu tabus.

Ao longo de sua produção, Maude tratou de outros temas igualmente sérios, como o alcoolismo, racismo, depressão, violência doméstica, estupro, política, homossexualidade, drogas e suicídio, sem nunca deixar de lado o humor, porque, afinal, a série era uma comédia.

O box de Maude traz, além da série completa, os dois episódios em que a personagem apareceu em Tudo em Família, Também tem os documentários And Then There’s Maude: Television’s First Feminist; Everything but Hemorrhoids: Maude Speaks To America;Memories of Maude, que traz entrevistas com Barbeau e Macy, os dois únicos atores adultos do elenco regular da série que ainda estão vivos.

Abaixo, um episódio de Maude:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=CO5Pw8-rBHw&w=620&h=330%5D

Continua após a publicidade
Publicidade