Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Nova Temporada Por Fernanda Furquim Este é um espaço dedicado às séries e minisséries produzidas para a televisão. Traz informações, comentários e curiosidades sobre produções de todas as épocas.

Notas de Falecimentos – Maio de 2011

Phyllis Avery (1922-2011) Atriz convidada em diversas séries de TV ao longo dos anos de 1960 e 1970, Phylis Avery faleceu no dia 19 de maio, aos 88 anos, vítima de problemas cardíacos, segundo informou sua família ao L.A. Times. Filha do escritor e roteirista Stephen Morehouse Avery, Phylis nasceu no dia 24 de novembro […]

Por Fernanda Furquim Atualizado em 1 dez 2016, 16h43 - Publicado em 31 Maio 2011, 19h23

Ray Milland e Phyllis Avery

Phyllis Avery (1922-2011)

Atriz convidada em diversas séries de TV ao longo dos anos de 1960 e 1970, Phylis Avery faleceu no dia 19 de maio, aos 88 anos, vítima de problemas cardíacos, segundo informou sua família ao L.A. Times.

Filha do escritor e roteirista Stephen Morehouse Avery, Phylis nasceu no dia 24 de novembro de 1922, em Nova Iorque, onde iniciou sua carreira de atriz em 1937, no teatro.

A atriz chegou na TV na década de 1950, onde estrelou a sitcom “The Ray Milland Show”, originalmente intitulada “Meet Mr. McNutley”. Produzida entre 1953 e 1955, a série apresentava Milland interpretando um professor em um colégio só para mulheres. Phyllys era sua esposa, Peggy.

Ao longo dos anos, a atriz teria participações em dezenas de séries e teleteatros. Foi vista em episódios de “Peter Gunn”, “O Paladino da Justiça”, “O Homem do Rifle”, “Perry Mason”, “Aventuras no Paraíso”, “Laramie”, “O Homem de Virgínia”, “Dr. Kildare”, “Daniel Boone”, “Tudo em Família”, “Maude”, “As Panteras”, “Baretta” e “Coach”.

Phyllis foi casada duas vezes. A primeira entre 1942 e 1944, com James Howell Van Campen; a segunda com o ator Don Taylor, entre 1944 e 1956, com quem teve duas filhas, Avery e Anne. As duas uniões terminaram em divórcio.

Após se afastar da carreira de atriz no final da década de 1970, Phyllis passou a atuar como agente imobiliário, tendo feito poucos trabalhos na TV ou no cinema ao longo dos anos de 1990.

Barbara Stuart (1935-2011)

Atriz convidada em dezenas de séries ao longo de seis décadas, além de integrar o elenco de seis produções, Barbara Stuart faleceu aos 81 anos de idade no dia 16 de maio, no St. George de Utah, segundo informou seu irmão, Richard McNeese, ao jornal New York Times. A causa da morte não foi divulgada.

Nascida no dia 3 de janeiro de 1935, Barbara Anne McNeese estudou arte dramática no Schuster-Martin School of Drama de Cincinnati, especializando-se com Stella Adler e Uta Hagen.

Gomer Pyle

Depois de trabalhar como modelo, Barbara estreou como atriz de TV em 1954, tendo participações em dezenas de séries, entre elas, “Sugarfoot”, “Lawman”, “Colt .45″, “Os Intocáveis”, “Mr. Lucky”, “O Texano”, “Hawaiian Eye”, “Além da Imaginação”, “As Duas Faces do Oeste”, “Peter Gunn”, “Perry Mason”, “Culpado ou Inocente?”, “77 Sunset Strip”, “Comédias Dick Van Dyke”, “Batman”, “Cavalo de Ferro”, “Smith & Jones”, “O Jogo Perigoso do Amor”, “Barnaby Jones”, “Cannon”, “Kung Fu”, “Os Novatos”, “Quincy, Corpo de Delito”, “Hotel”, “O Homem Que Veio do Céu”, “Carga Dupla”, “Nos Bastidores da Lei” e “Nash Bridges”, entre outros.

Em 1955, integrou o elenco da série “The Great Glidersleeve”, adaptação televisiva de uma produção radiofônica. Entre 1960 e 1961, esteve em “Pete & Gladys”, sitcom spinoff de “December Bride”. Entre 1964 e 1969, Barbara interpretou Bunny, namorada do Sargento Carter na sitcom “Gommer Pyler”, trabalho pelo qual ela ficou mais conhecida entre o público americano. Entre 1976 e 1977, esteve na sitcom “The McLean Stevenson Show” e entre 1985 e 1986 esteve em “Our Family”.

Sua última série é “Huff”, produzida entre 2004 e 2006 para o canal Showtime e já lançada em DVD no Brasil. Barbara interpretou Alice, parceira de bridge de Izzy (Blythe Danner).

No cinema, esteve em produções como “Apertem os Cintos, o Piloto Sumiu”, interpretando a esposa de Robert Stack; e em “A Última Festa de Solteiro”, como a futura sogra de Tom Hanks.

Em 1967, Barbara se casou com o ator Dick Gautier, o Hymie de “Agente 86″, com quem teve três filhos: Chrissie, Randy e Denise. O casamento terminou em divórcio. Segundo consta, a atriz não voltou a se casar.

Edward Hardwicke (1932-2011)

Ator conhecido por interpretar o Dr. Watson na série “Sherlock Holmes” produzida nas décadas de 1980 e 1990, Edward Harwicke faleceu no dia 16 de maio, aos 78 anos de idade, vítima de câncer, segundo informou o jornal Telegraph.

Continua após a publicidade

Nascido em 7 de agosto de 1932, Edward era filho de Sir Cedrick Hardwicke, conhecido ator de teatro e cinema. Iniciou sua carreira aos 10 anos de idade, quando fez figuação no filme “Dois no Céu”, ao lado de Spencer Tracy. O ator chegou na TV em 1959, com participações em teleteatros.

Edward ao lado de Jeremy Brett em “Sherlock Holmes”

Ao longo dos anos, teve participações em episódios de “Danger Man”, “Enigma” e “Sweeney, os Especiais”, entre outras. As mais recentes foram “Poirot” e “Shameless”, versão britânica.

Entre 1972 e 1974, esteve na série “Colditz”, ao lado de David McCallum e Robert Wagner, sobre prisioneiros oficiais durante a 2ª Guerra Mundial. Depois de participar do elenco fixo ou semiregular de outras séries britânicas, Edward foi escolhido por David Burke para substituí-lo como o Dr. Watson na série “Sherlock Holmes”, estrelada por Jeremy Brett, também falecido. Burke foi o primeiro intérprete do personagem, entre 1984 e 1985.

Considerada a versão mais fiel da obra de Arthur Conan Doyle, a série foi produzida pela Granada Television, entre 1984 e 1994, marcando a carreira de Edward, que reprisou seu personagem em montagens teatrais.

Membro do Laurence Olivier’s National Theatre, o ator também teve uma extensa carreira no teatro. No cinema, Edward esteve nos filmes “O Dia do Chacal”, “Richard III”, “Elisabeth”, “Simplesmente Amor”, “Oliver Twist” e “A Letra Escarlate”, entre outras.

O ator foi casado duas vezes. A primeira com Anne Iddon, com quem teve duas filhas, e de quem se divorciou. A segunda esposa foi Prim Cotton, com quem estava casado desde 1995.

Ross Hagen (1938-2011)

Ator da série “Daktari”, Hagen faleceu no dia 7 de maio, aos 72 anos de idade, vítima de câncer na próstata, segundo informou seu sócio, Lee Strednick, ao L.A. Times.

Nascido Leland Lando Lilly em 21 de maio de 1938, Ross Hagen iniciou sua carreira na década de 1960 fazendo participações em episódios de séries. Foi visto em “Big Valley”, “Shane”, “O Fugitivo”, “O Homem de Virgínia”, “James West”, “Os Invasores”, “Lancer”, “E As Noivas Chegaram”, “Gunsmoke”, “Bonanza”, “F.B.I.”, “Mannix”, “Kung Fu”, “Missão: Impossível”, “Mulher Maravilha”, “Os Novatos”, “Casal McMillan”, “Cannon” e “Duro na Queda”, entre outras.

Entre 1968 e 1969, interpretou Bart Jason, um ex-caçador que se torna guia turístico, na série “Daktari”, sobre um veterinário que vive na África.

Ao longo dos anos de 1980 e 1990, Hagen passou a atuar no cinema, em filmes de comédia e de ação. Entre eles, “Guardiões do Futuro”, “Click, o Retrato do Crime”, “Jogos de Sangue”, “Altas Confusões”, “Linhas Cruzadas”, “Criaturas das Trevas”, entre outros.

Além de ator, Hagen também era roteirista, diretor e produtor. Hagen foi casado duas vezes. A primeira entre 1957 e 1961, com Joan Corrine Hillyard, com quem teve dois filhos, Robert e Julie Lilly-Beloit. A segunda união foi com a atriz Claire Polan, em 1963, com quem permaneceu casado até a morte da esposa em 2003.

Mary Murphy (1931-2011)

Atriz convidada em dezenas de séries ao longo dos anos de 1960 e 1970, Mary Murphy faleceu aos 80 anos de idade no dia 4 de maio, vítima de problemas cardíacos, segundo informou sua filha, Stephanie Specht, ao jornal L.A. Times.

Marlon Brando e Mary Murphy em 1953

Marlon Brando e Mary Murphy em 1953

Nascida no dia 26 de janeiro de 1931, Mary iniciou carreira de atriz na década de 1950, quando foi descoberta por um caça talentos que a viu em uma cafeteria em Hollywood. Contratada pela Paramount, Mary foi vista em filmes como “O Selvagem”, no qual interpretou a namorada de Marlon Brando, e “Horas de Desespero”, com Humphrey Bogart.

Mary chegou na TV em 1956, com participações em teleteatros. Ao longo dos anos, foi vista em episódios de séries como “A Caravana”, “Hong Kong”, “Laramie”, “O Rebelde”, “Alfred Hitchcok Apresenta”, “Perry Mason”, “Dr. Kildare”, “O Fugitivo”, “Culpado ou Inocente?”, “Quinta Dimensão”, “Um Caso de Família”, “Honey West”, “Laredo”, “Histórias do Velho Oeste”, “Os Destemidos”, “São Francisco Urgente” e “Têmpera de Aço”.

Casada com o ator Dale Robertson em 1956, a união terminou em divórcio poucos meses depois. Em 1962, Mary se casou com o empresário Alan Specht, com quem teve sua filha, Stephanie. O casal se divorciou em 1967.

A pedido do marido, Mary afasout-se da carreira na década de 1970, quando passou a se dedicar a outras atividades, entre elas, campanhas de preservação do meio ambiente.

Continua após a publicidade
Publicidade