Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Nova Temporada Por Fernanda Furquim Este é um espaço dedicado às séries e minisséries produzidas para a televisão. Traz informações, comentários e curiosidades sobre produções de todas as épocas.

House of Cards Poderá Estrear Pela Internet

Em fevereiro, quando o presidente do canal americano FX revelou que produzir séries como “Damages” seria uma loucura, ele também afirmou que esse é o tipo de produção só faria sucesso via download ou DVR. Na época, indaguei se algum dia os canais adotariam a prática de produzir séries diretamente para download. Pois essa possibilidade […]

Por Fernanda Furquim Atualizado em 31 jul 2020, 12h34 - Publicado em 16 mar 2011, 01h23

Em fevereiro, quando o presidente do canal americano FX revelou que produzir séries como “Damages” seria uma loucura, ele também afirmou que esse é o tipo de produção só faria sucesso via download ou DVR. Na época, indaguei se algum dia os canais adotariam a prática de produzir séries diretamente para download.

Pois essa possibilidade não está tão longe assim. O site Deadline divulgou a notícia de que o projeto de “House of Cards“, que estava sendo disputado pelos canais AMC, HBO e Starz, pode ficar ‘nas mãos’ da Netflix, loja que iniciou alugando e vendendo DVDs pelo correio, se trasnformando em uma empresa que disponibiliza online filmes e séries via on-demand e streming.

Segundo o Hollywood Reporter, a empresa é, atualmente, responsável por 61% do mercado de streming e download de filmes na Internet nos EUA. Em segundo lugar estaria a Comcast, com 8%, e em terceiro o iTunes com 4%. A Netflix tem em seu acervo cerca de 8.300 filmes e 24 mil episódios de séries, produzidas por diversos canais.

Por ainda estar em fase de negociações com a Media Rights Capital, responsável pelo projeto, representantes da Netflix preferiram não fazer declarações à imprensa.

Desenvolvido por David Fincher, a produção será estrelada por Kevin Spacey. Segundo a imprensa, a Netflix estaria se comprometendo a encomendar ‘às cegas’ duas temporadas de uma só vez, com um total de 26 episódios, sem passar pelo episódio piloto para avaliação. Um grande risco para uma empresa que não é um canal e que nunca se aventurou na produção de séries.

Continua após a publicidade

Somando os gastos com os episódios e com a divulgação de “House of Cards”, a imprensa acredita que o investimento possa ultrapassar o valor de 100 milhões de dólares. Representantes da Netflix negam, afirmando que o montante é menor. De qualquer forma, se bem sucedida, a empresa pode estar iniciando uma nova forma de se produzir e distribuir séries, que poderá ser adotada por outras empresas, estúdios e canais.

Segundo o Wall Street Journal, os termos das negociações dariam à Netflix os direitos exclusivos de distribuição da série online antes que qualquer outra empresa possa oferecê-la. Após um determinado prazo, a Media Rights Capital poderá negociar a exibição da série na TV ou vendê-la em DVD.

“House of Cards” é uma adaptação do livro de Michael Dobbs, o qual já foi transformado em minissérie pela BBC em 1990, estrelada por Ian Richardson. A nova versão terá roteiro de Beau Willimon.

A história, situada no fim do mandato de Margaret Thatcher, acompanha as atividades de um político inglês que utiliza todos os recursos e manobras possíveis para se tornar o novo Primeiro Ministro. Na série, a história será situada nos EUA.

Esta é a segunda tentativa recente de Spacey de estrelar uma série. A primeira foi “The Crux”, que foi descartada. O ator já integrou o elenco de “O Homem da Máfia”, na década de 1980. Para Fincher, do filme “Rede Social” e “O Curioso Caso de Benjamin Button”, esta será sua primeira série, a qual ele está encarregado de produzir, além de dirigir o episódio piloto.

Continua após a publicidade
Publicidade