Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Borgen’, mais uma série dinamarquesa estreia na Globsosat HD

Para os fãs de séries que desejam escapar do domínio americano, o canal a cabo Globosat está se especializando em trazer para o Brasil produções de diversos países, permitindo ao brasileiro conhecer o que está sendo feito lá fora. Pelo canal já passaram produções da Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Inglaterra, França, Irlanda, Noruega e Dinamarca, […]

Para os fãs de séries que desejam escapar do domínio americano, o canal a cabo Globosat está se especializando em trazer para o Brasil produções de diversos países, permitindo ao brasileiro conhecer o que está sendo feito lá fora. Pelo canal já passaram produções da Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Inglaterra, França, Irlanda, Noruega e Dinamarca, além dos Estados Unidos. Esta noite, o canal estreia uma nova série dinamarquesa.

Produzida pela mesma empresa que ofereceu Forbrydelsen, drama dinamarquês adaptado para a TV americana com o título de The Killing, a série Borgen, que recebeu o título internacional de The Government, foi criada por Adam Price, Jeppe Gjervig Gram e Tobias Lindholm.

Embora o desenvolvimento de personagens não seja tão bom como em Forbrydelsen, e a série tome diversas liberdades criativas para narrar sua história, vale a pena dar uma conferida em Borgen, que é vendida como uma espécie de The West Wing, por trazer em sua história a relação que existe entre representantes de cargos públicos e a mídia.

Birgitte Nyborg (Sidse Babett Knudsen) é uma candidata ao governo pelo partido popular. Eleita, ela logo descobre que o cargo traz atreladas responsabilidades, muitas das quais ela não previa. Ao longo de seu mandato, ela tenta estabelecer seu governo ao mesmo tempo em que tenta manter unida sua família, formada por seu companheiro e dois filhos.

No trabalho, ela enfrenta as diferenças de opiniões dos representantes dos diversos partidos que fazem parte do governo, bem como o escrutínio da mídia, representada pela jornalista Katrine Fønsmark (Birgitte Hjort Sørensen). Esta é uma jovem ambiciosa que está sempre em busca de matérias políticas que possam revelar ao público os bastidores do governo.

Seu contato é Kasper Juul (Johan Philip Asbæk), assistente de Relações Públicas da Primeira Ministra, que já foi seu namorado. Apesar de sua linha de trabalho, Katrine também esconde um segredo, o qual consegue manter longe do conhecimento do público graças a ajuda de Juul. Este, por sua vez, ainda sofre as consequências de uma infância difícil, a qual o levou a se tornar um homem que aproveita todas as oportunidades que surgem para realizar seu trabalho, mesmo que elas possam se tornar moralmente questionáveis.

Ao longo dos episódios, a postura da própria Birgitte vai se transformando. Inicialmente determinada a moralizar o governo, ela vai sofrendo as influências e as pressões do meio e do cargo que ocupa, o que faz com que ela tome atitudes moralmente duvidosas, levando aqueles que a cercam a questionar sua postura. O trabalho também afeta o ambiente familiar da Primeira Ministra, por vezes de forma positiva, outras vezes negativas.

A primeira temporada tem dez episódios produzidos, trazendo uma ou duas situações desenvolvidas a cada episódio, o qual é precedido por frases de personalidades históricas, como Maquiavel, Churchill ou Lenin. Estas frases determinam a situação que será desenvolvida a cada episódio. Apesar de trazer episódios fechados, a série mantém a trajetória dos personagens como arco de fundo ao longo de toda temporada.

Borgen já está em sua terceira temporada, a qual estreia na Dinamarca no primeiro semestre de 2013. Tal como ocorreu com Forbrydelsen, a série também se tornou alvo da TV americana. Em setembro de 2011 foi anunciado que a NBC estava interessada em uma adaptação americana de Borgen, mas o canal responsável por The West Wing não chegou a encomendar a produção de um episódio piloto para avaliação.

Borgen estreia esta noite, às 20h30, no canal Globosat HD.

Cliquem nas fotos para ampliar. 

#gallery-2 {
margin: auto;
}
#gallery-2 .gallery-item {
float: left;
margin-top: 10px;
text-align: center;
width: 33%;
}
#gallery-2 img {
border: 2px solid #cfcfcf;
}
#gallery-2 .gallery-caption {
margin-left: 0;
}
/* see gallery_shortcode() in wp-includes/media.php */

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    ALEXANDRE

    NÃO CONSEGUI VER OS TRÊS ÚLTIMOS CAPÍTULOS VEICULADOS ESTE ANO, POIS MEU TRABALHO NÃO PERMITIU. COMO FAÇO PARA REVÊ-LOS?

    Curtir

  2. Comentado por:

    Antonio Manoel Bandeira Cardoso

    Cumprimento a iniciativa da Globosat de apresentar seriados europeus, este dinamarquês e muito bom. Para quem vive num sistema presidencialista é interessante conhecer o sistema parlamentarista por meio deste seriado, e o sistema de um dos países mais desenvolvidos do mundo. Um dos pontos que me chamou mais a atenção era a frequência de debates políticos na Tv . O debate como informação e não como propaganda eleitoral. Destaco também a coerência dos políticos. Foi um verdadeiro curso de política.
    Espero um dia poder adquirir todo o seriado em DVD.

    Curtir