Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Tela Plana Por Blog Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming

Steve Martin: ‘O humor ameniza a feiura das séries sobre assassinatos’

Em entrevista a VEJA, elenco de ‘Only Murders in the Building’ fala sobre a divertida mistura entre comédia e o gênero policial

Por Marcelo Canquerino Atualizado em 2 set 2021, 19h11 - Publicado em 2 set 2021, 18h20

Em uma mistura inusitada, o elenco da série Only Murders in the Building recém chegada ao Brasil pelo Star+, traz os veteranos do humor Steve Martin, 76 anos, e Martin Short, 71, e a jovem popstar Selena Gomez, 29. O que une o trio na trama é a paixão por um podcast de crime real e o fato de viverem no mesmo prédio, onde ocorre uma misteriosa morte. Em uma divertida sátira sobre a atual onda que trouxe o gênero criminal de volta aos holofotes, a série acompanha o trio em uma investigação amparada apenas pelo conhecimento aprendido por eles nos podcasts temáticos.

Em entrevista via Zoom a VEJA, Steve Martin, que além de atuar é um dos criadores da série, conta que a trama resgata uma antiga tradição do cinema e da TV, que adiciona humor à uma história criminal. “Existem ótimas produções de ‘crimes engraçados’, como o filme Este Mundo É um Hospício, de 1944. O humor ameniza a feiura das séries sobre assassinatos”, disse. 

COMÉDIA CRIMINAL - Selena, Short e Martin: série com humor e reviravoltas -
COMÉDIA CRIMINAL - Selena, Short e Martin: série com humor e reviravoltas – Craig Blankenhorn/HULU

O comediante conta que ele mesmo é um consumidor desse tipo de conteúdo. “Eu estou escutando um podcast sobre casos arquivados da Austrália chamado My Favorite Murder“, conta. O efeito colateral é comum ao dos demais ouvintes. “Fico pensando constantemente coisas do tipo: ‘qual seria meu álibi agora?’, ‘e se algo acontecer nesse momento?’, ‘eu estou no carro então poderia provar minha localização porque estou com o meu celular’, ‘então eu não preciso me preocupar se deixei meu DNA por aí porque não sou um criminoso’”, brinca ele.

Martin também alfineta o apelo do subgênero policial batizado de whodunnit (quem matou?). “As histórias sobre ‘quem matou?’ são uma forma clássica de entretenimento. É também uma forma barata de entretenimento, porque você instantaneamente é atraído para o mistério do crime. Não importa quão boa ou ruim seja a história, nós continuamos dizendo: ‘Eu vou aguentar firme aqui porque quero saber quem matou’.”

Para além da ânsia por descobrir quem é o assassino, a dinâmica entre os três protagonistas da série cativa pelo excesso de carisma. O laço formado pelo trio, aliás, ultrapassou as telas. “Aprendi muito com Martin e Short. Eles são maravilhosos, gentis e superprofissionais. Eles me incluíram neste projeto e me acolheram muito bem nessa amável amizade de tantos anos”, contou Selena Gomez em entrevista a VEJA. 

Continua após a publicidade
Publicidade