Clique e assine a partir de 8,90/mês
Tela Plana Por Blog Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming

Sexo e autoajuda: série revela bastidores da seita que abalou Hollywood

‘The Vow’, da HBO, destrincha detalhes sobre o NXIVM, grupo motivacional que se revelou um culto criminoso

Por Raquel Carneiro - Atualizado em 20 out 2020, 12h10 - Publicado em 25 ago 2020, 11h50

Em outubro de 2017, o jornal The New York Times divulgou detalhes sobre um popular grupo de autoajuda, com diversas bases espalhadas pelos Estados Unidos, México e Canadá, que se revelou, na verdade, uma seita criminosa. O escândalo abalou Hollywood pela grande quantidade de celebridades que já haviam de alguma forma participado do grupo — sendo a atriz Allison Mack, famosa pela série de TV Smallville, uma líder atuante. Amparada por discursos que prometiam felicidade, sucesso e um completo autoconhecimento, a seita sediada em Albany agia sob o nome NXIVM (pronuncia-se nexium). Denúncias de ex-participantes revelaram que a sociedade, aparentemente inofensiva, transformava mulheres em escravas sexuais do líder Keith Raniere, que chegava a marcá-las com tatuagens feitas a laser. O palestrante foi preso meses após a divulgação da matéria. Em 2019, Raniere foi considerado culpado de fraude, conspiração, tráfico sexual, conspiração para trabalho forçado e posse de material pornográfico infantil.

ASSINE VEJA

Aborto: por que o Brasil está tão atrasado nesse debate Leia nesta edição: as discussões sobre o aborto no Brasil, os áudios inéditos da mulher de Queiroz e as novas revelações de Cabral
Clique e Assine

No domingo, 23, o canal pago HBO lançou a série documental The Vow, que explora os bastidores da seita, com cenas das reuniões e depoimentos de ex-participantes. Confira abaixo detalhes sobre o programa e o escândalo:

Como era o recrutamento

O primeiro episódio da série documental, que terá nove capítulos no total, se propõe a explicar como funcionava o discurso da seita para aliciar novos integrantes. Raniere e os demais líderes atraiam participantes para palestras motivacionais, com discursos comparáveis ao de um coach. Eles apresentavam técnicas pseudocientíficas, prometendo uma mudança na percepção de vida dos participantes, baseadas em exploração de sentidos, fim de crenças limitantes e total auto-conhecimento e controle das emoções. O discurso evoluía oferecendo desde o fim de fobias até a possível cura da Síndrome de Tourette.

Keith Raniere, líder da seita sexual NXIVM, em cena de arquivo reproduzida pela série ‘The Vow’ HBO/Reprodução

Ambiente agradável

O cineasta Mark Vicente e a atriz Sarah Edmondson, ex-participantes do culto, são dois personagens principais do documentário – eles também foram relevantes testemunhas das acusações divulgadas na matéria do The New York Times. Vicente, que ficou 12 anos no grupo, conta que inicialmente achou as reuniões estranhas, especialmente pelo excesso de amabilidade entre os participantes. Após uma sessão que teria ajudado o cineasta a se livrar da fobia de dirigir em rodovias, ele passou a pensar diferente e mergulhou nos ensinamentos do grupo – até, de fato, perceber sobre o que se tratava. Segundo Vicente, o ambiente com pessoas agradáveis e a personalidade gentil e sedutora de Raniere eram razões para ele acreditar que a seita promovia o bem.

Continua após a publicidade
O cineasta Mark Vicente e a atriz Sarah Edmondson, ex-participantes do culto NXIVM HBO/Divulgação

Personalidades

Desde os anos 1990, a NXIVM cresceu chegando a atingir 16.000 pessoas. A maior visibilidade veio com o recrutamento de celebridades, empresários e políticos. Bonnie Piesse (de Star Wars) e Kristin Kreuk e Allison Mack (ambas da série Smalville) são algumas das atrizes que se envolveram em diferentes níveis com a seita. Emiliano Salinas, empresário e filho do ex-presidente mexicano Carlos Salinas (1988-1994), também foi aliciado por um período. Até Dalai Lama foi convencido por duas empresárias que participavam do culto a dar sua “benção” a Raniere.

Dalai Lama, uma das muitas personalidades convencidas pelo culto NXIVM: nos bastidores, grupo motivacional praticava tráfico sexual HBO/Reprodução

Allison Mack

A atriz de Smallville se tornou rosto da seita e foi presa, logo após Raniere, quando o escândalo se alastrou. Ela liderava um braço chamado The Source, que oferecia um treinamento voltado para desenvolvimento pessoal, maior compaixão e empatia. O documentário conta que Alisson e outros líderes do grupo chegaram a se mudar juntos para uma casa. Simpática, ela tinha potencial para atrair mais pessoas. Em 2019, Alisson foi considerada culpada dos crimes de tráfico de mulheres, extorsão e conspiração para trabalho forçado.

A atriz Allison Mack na série Smallville //Divulgação
Continua após a publicidade
Publicidade