Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Tela Plana Por Blog Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming

Donos de cinema atacam Disney por lançamento de ‘Viúva Negra’ no streaming

Segundo exibidores americanos, bilheteria abaixo das expectativas e pirataria exacerbada seriam efeitos deletérios da estreia simultânea na internet

Por Amanda Capuano Atualizado em 19 jul 2021, 14h57 - Publicado em 19 jul 2021, 14h34

Nesse domingo, 19, a Associação Nacional dos Donos de Cinema dos Estados Unidos criticou a Disney por disponibilizar o novo lançamento da Marvel, Viúva Negra, no serviço de streaming Disney+, alegando que a decisão minou o potencial de bilheteria do longa e promoveu a pirataria. No comunicado reproduzido pelo site Hollywood Reporter, o órgão aponta que o filme sofreou um “colapso assustador na segunda semana de exibição”, além de uma queda de 41% na receita do sábado para o domingo de estreia.

O posicionamento da associação levanta a bola para uma discussão que já era preocupação de empresas exibidoras, principalmente de donos de pequenas redes cinematográficas: o lançamento simultâneo no streaming pode ser uma ameaça para o cinema tradicional, ou as grandes telas têm lugar cativo junto ao público para sobreviver aos avanços da tecnologia? Segundo a instituição, o desempenho de Viúva Negra indica que “um lançamento exclusivo nos cinemas significa mais receita para todas as partes interessadas em cada ciclo da vida do filme,” mas a resolução não é tão simples.

Aguardado pelo público, o longa solo da heroína estreou nos cinemas de 46 países, abocanhando 78 milhões de dólares internacionalmente no primeiro final de semana. Nos Estados Unidos, o montante foi de 80 milhões de dólares, o melhor número desde o início da crise do coronavírus, totalizando 158,8 milhões de dólares na bilheteria global. Além do montante das salas de cinema, a Disney divulgou, pela primeira vez desde o lançamento do Disney+, o valor arrecadado por uma estreia simultânea no streaming: o filme bateu a casa dos 60 milhões de dólares arrecadados mundialmente na plataforma, o que puxou os números para cima, totalizando 218,8 milhões em todo o mundo no primeiro final de semana.

Apesar disso, o desempenho nos cinemas foi abaixo das expectativas, estipuladas entre 92 milhões e 100 milhões de dólares, e não se manteve neste segundo final de semana. Segundo o Hollywood Reporter, o longa da heroína caiu para a segunda posição nesta semana, arrecadando apenas 26,3 milhões de dólares nos cinemas americanos entre 16 a 18 de julho – uma queda de 67%, que resultou na perda da liderança para Space Jam : A New Legacy, estrelado por LeBron James, que embolsou 31,7 milhões de dólares.

  • Embora o sindicato culpe o lançamento simultâneo pela queda expressiva, a situação tem sido recorrente também em outros lançamentos cinematográficos. Velozes & Furiosos 9, por exemplo, lançado exclusivamente nos cinemas, amargou os mesmos 67% de declínio, o que pode indicar uma dificuldade geral de retomada inerente à pandemia, e não algo exclusivo do lançamento simultâneo. A organização, porém, afirma que “as muitas questões levantadas pelo lançamento limitado no streaming simultaneamente aos cinemas estão sendo rapidamente respondidas pelo desempenho decepcionante e anômalo de Viúva Negra”, e que “a resposta mais importante é que a liberação simultânea é um artefato da era da pandemia que deve ser deixado apenas na história, com a própria pandemia.”

    O ponto da carta que mais gera preocupação, porém, é a facilidade que esse tipo de lançamento pode proporcionar à pirataria. Embora seja comum que os longas caiam em sites clandestinos, com o filme disponível no streaming o processo acontece de forma acelerada, já que é muito mais fácil obter acesso a um material de alta qualidade e pirateá-lo quando ele já existe legalmente na internet. Segundo o comunicado, “cópias digitais originais tornaram-se disponíveis minutos após o lançamento na Disney + e Viúva Negra foi o filme mais baixado por torrent na semana encerrada em 12 de julho,” além de estar disponível em uma “infinidade de sites ilegais de streaming.” A organização estendeu a crítica não só à Disney, mas também à Warner, que tem liberado seus lançamentos de maneira simultânea na HBO Max. “Quanto dinheiro perdemos para a liberação simultânea da pirataria?,” questiona o documento.

    A resposta para o questionamento ainda não está clara, já que todo o mercado cinematográfico tem se comportado de forma anômala por causa da pandemia, sendo difícil estimar quais perdas são decorrentes da nova estratégia e quais são apenas um reflexo do momento. Só quando a crise do coronavírus for superada será possível mensurar, de fato, o peso do streaming na erosão dos ganhos dos exibidores de cinema.

    Continua após a publicidade
    Publicidade